Galaxias Anã (Galaxiella pusilla)

 
Galaxiella pusilla (Mack, 1936)

Ficha Técnica

Ordem: Osmeriformes — Família: Galaxiidae

Nomes Comuns: Galaxias Anã — Inglês: Eastern dwarf galaxias

Distribuição: Oceania, Austrália

Tamanho Adulto: 4.8 cm (comum: 3 cm)

Expectativa de Vida: 1 ano

Comportamento: pacífico

pH: 6.0 a 8.0 — Dureza: 1 a 20

Temperatura: 10°C a 30°C

Distribuição e habitat

Endêmico da Austrália. Encontrado em rios costeiros de Vitória de rio Mitchell até Monte Gambier. No sul da Austrália até o nordeste da Tasmânia, incluindo Ilha Flinders no estreito de Bass.

Frequentemente encontrado entre a vegetação ao longo da borda de águas paradas ou lentas, como pântanos, valas e remansos de riachos. Os adultos vivem em habitats efêmeros e permanentes.

Descrição

Espécie com vida curta, atingindo a maturidade no primeiro ano de vida e perecendo logo após a reprodução.

As populações selvagens foram dramaticamente afetadas por mudanças induzidas pelo homem, como a drenagem de pântanos.

Criação em Aquário

Aquário com dimensões mínimas de 40 cm de comprimento e 20 cm de largura desejável.

Sua manutenção em aquário é desconhecida, porém trata-se de uma espécie que tolera uma grande gama de parâmetros de água. Um aquário com bastante plantas altas e substrato de areia simularia seu habitat.

Comportamento

Pacífico.

Casal com macho na parte inferior

Reprodução

Ovíparo. Possivelmente uma espécie anual. Desova entre Agosto a Outubro. As fêmeas depositam alguns ovos por dia em meio a folhas. Eclodem entre 10 a 17 dias dependendo da temperatura. Alevinos se escondem em meio a densa vegetação quando estão nadando livremente. Não ocorre cuidado parental.

Dimorfismo Sexual

Os machos têm uma listra laranja brilhante em seus flancos, enquanto fêmeas são maiores e não apresentam cores chamativas.

Os jovens não possuem padrões de listras e a cores dos adultos, são predominantemente de cor azeitona pálida a bege na parte superior de seu corpo e branco prateado na inferior.

Alimentação

Onívoro. Em seu ambiente natural se alimentam de pequenos invertebrados e algas filamentosas.

EtimologiaGalaxiella; do grego galaxias = um tipo de peixe, diminutivo

SinônimosGalaxias pusillus, Brachygalaxias pusillus tasmaniensis

Referências

  1. Allen, G.R., S.H. Midgley and M. Allen, 2002. Field guide to the freshwater fishes of Australia. Western Australian Museum, Perth, Western Australia.
  2. Arthington, A.H. and F. McKenzie, 1997. Review of impacts of displaced/introduced fauna associated with inland waters. Australia: State of the Environment Technical Paper Series (Inland waters), Department of the Environment, Canberra (Australia).
  3. Paxton, J.R., D.F. Hoese, G.R. Allen and J.E. Hanley, 1989. Pisces. Petromyzontidae to Carangidae. Zoological Catalogue of Australia, Vol. 7. Australian Government Publishing Service, Canberra

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Fevereiro/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*