Armadinho (Trachydoras paraguayensis)

Trachydoras paraguayensis (Eigenmann & Ward, 1907)

Ficha Técnica

Ordem: Siluriformes — Família: Doradidae (Doradídeos)

Nomes Comuns: Roque Roque, Armadinho

Distribuição: América do Sul, bacia do rio Paraná

Tamanho Adulto: 10 cm

Expectativa de Vida: desconhecido

Comportamento: pacífico

pH: 6.0 a 7.0 — Dureza: 5 a 18

Temperatura: 20°C a 26°C

Distribuição e habitat

Distribuído na bacia do rio Paraná na Argentina, Brasil, Bolívia e Paraguai.

Ocorrem principalmente em águas tranquilas em lagos e pequenos riachos, preferindo áreas pouco profundas e pantanosas com substrato macio e arenoso.

Descrição

Devido ser de pequeno porte, o armadinho não chega a apresentar valor comercial, porém, deve se ressaltar sua importância ecológica como espécie forrageira, servindo como alimento para diversas espécies piscívoras, ou seja,
indispensável na cadeia alimentar (HAHN, et al., 1991).

Criação em Aquário

Aquário com dimensões mínimas de 100 cm de comprimento e 40 cm de largura desejável.

Substrato preferencialmente arenoso e macio. Formar diversos refúgios para se esconderem.

Comportamento

Apresenta comportamento extremamente pacífico podendo ser mantido em aquário comunitário. Gregário, deverá manter pelo menos cinco espécimes para se sentirem seguros e mostrarem seu comportamento natural.

Reprodução

Ovíparo. Sua reprodução é desconhecida.

Dimorfismo Sexual

Desconhecido.

Alimentação

Onívoro. A alimentação é caracterizada por serem bentófagos, ingerindo organismos provenientes de substratos, mas também há registros de ingestão de Chaoboridae, Chironomidae, Copepoda, Cladocera, Ostracoda, Mollusca e detritos (PERETTI & ANDRIAN, 2004).

Etimologia: Trachydoras; trachy (grego) -eia, -ys = áspero + doras (grego) = pele

paraguayensis; em alusão ao local onde é encontrado (rio Paraguai).

Sinônimos: Hemidoras paraguayensis

Referências

  1. Sabaj, M.H. and C.J. Ferraris Jr., 2003. Doradidae (Thorny catfishes). p. 456-469. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.
  2. Batista-Silva, V.F., D. Bailly, E.A. Gubiani, F.E.S. Costa, V.L.L. de Ameida and T. Liparelli, 2015. Length-weight relationships for freshwater fish species from the Pantanal of the Negro River, Brazil. J. Appl. Ichthyol.
  3. Romero, P., 2002. An etymological dictionary of taxonomy. Madrid, unpublished.
  4. ECOLOGIA DE Neoparaseuratum travassosi (NEMATODA) PARASITA DE Trachydoras paraguayensis (OSTEICHTHYES: DORADIDAE) NA PLANÍCIE DE INUNDAÇÃO DO ALTO RIO PARANÁ, BRASIL – Ana Paula Cirqueira Lucas

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Junho/2017
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 734 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*