Labeo Frenatus (Epalzeorhynchos frenatus)

Epalzeorhynchus-frenatus2

Epalzeorhynchos frenatus (Fowler, 1934)

Nome Popular: Labeo Frenatus — Inglês: Rainbow sharkminnow, Rainbow shark

Família: Cyprinidae (Ciprinídeos)

Origem: Ásia, Mekong, Bacias Chao Phraya e Chao Phraya

Tamanho Adulto: 15 cm (comum: 12 cm)

Expectativa de Vida: 6 anos

Temperamento: Pacífico, territorial

Aquário Mínimo: 100 cm X 40 cm X 50 cm (200 litros)

Temperatura: 24°C a 28°C

pH: 6.6 a 7.8 – Dureza: 5 a 12

Visão Geral

Labeo frenatus ocorre sobre substrato arenoso ou substratos rochosos em córregos e rios. Move-se sazonalmente para florestas inundadas durante estação chuvosa. Apresenta corpo de coloração castanho esverdeado, embora variável de acordo com graus de pigmentação, com uma mancha negra na base da nadadeira dorsal. Nadadeiras dorsal, anal e pélvicas são vermelhas. Variação albina bastante comum no mercado de aquarismo.

Pode ser confundido com o Labeo Bicolor (Epalzeorhynchos bicolor), no entanto, a cor vermelha em E. frenatum está presente em todas nadadeiras, além de possuir a coloração negra menos escura pelo seu corpo comparado com E. bicolor. Este último normalmente apresenta coloração mais escura e somente a nadadeira caudal é vermelha. Embora seja conhecido popularmente como tubarão, não está relacionado com os tubarões verdadeiros. Esta espécie recebe este nome comum devido o formato de seu corpo e nadadeira dorsal ser semelhante a de um tubarão.

Aquário & Comportamento

Aquário com dimensões mínimas de 100 cm X 40 cm X 50 cm (200 litros) requerido. Embora não atinja um tamanho grande, exige aquário com pelo menos 80cm de comprimento, uma vez que é uma espécie bastante ativa e excelente nadador. Substrato arenoso, assim como presença de bastante plantas formando refúgios é desejável. Aprecia água com bastante oxigênio dissolvido e ambiente levemente lótico. Iluminação média a forte desejável para formação de algas, alimento primário em sua dieta.

Pacífico com outras espécies, porém, territorialista e agressivo com membros da mesma espécie, devendo evitar criar dois ou mais espécimes no mesmo espaço, exceto se o aquário for grande o suficiente para comportá-los e deverá possuir bastante refúgios. Recomendado 100cm de comprimento de aquário para cada espécie inserida. Ao contrário do Labeo Bicolor, esta espécie apresenta comportamento mais pacífico quando inserido em aquário comunitário, se reservando somente a expulsar invasores de seu território ou peixes de formato similar, desde que o aquário possua bastante refúgios formado por plantas, raízes, entre outros, e amplo espaço. Muitas vezes vendido como comedor de algas e de fato ele se alimenta delas, porém, não pode ser considerado um comedor de algas, uma vez que sua eficiência na eliminação delas é bem pouca.

Reprodução & Dimorfismo Sexual

Ovíparo. São criados em pisciculturas com a ajuda de hormônios, o que assegurou a sobrevivência da espécie. Sua reprodução em aquários particulares é desconhecida. Machos apresentam corpo mais fino com linhas negras ao longo das nadadeiras traseiras, além de apresentarem coloração mais forte.

Alimentação

Onívoro (essencialmente herbívoro), em seu ambiente natural alimenta-se de algas, pequenos crustáceos, insetos e larvas. Em cativeiro aceitará prontamente alimentos secos e vivos, devendo ser fornecido alimentos de matéria vegetal regularmente como rações específicas, ervilhas sem casca, pepino, abobrinha, espinafre, etc.

Epalzeorhynchus-frenatus3

Referências

  1. Schliewen, U.K., 1992. Aquarium fish. Barron’s Education Series, Incorporated. 159 p.
  2. Robins, C.R., R.M. Bailey, C.E. Bond, J.R. Brooker, E.A. Lachner, R.N. Lea and W.B. Scott, 1991. World fishes important to North Americans. Exclusive of species from the continental waters of the United States and Canada. Am. Fish. Soc. Spec. Publ. (21):243 p.
  3. Kottelat, M., 1998. Fishes of the Nam Theun and Xe Bangfai basins, Laos, with diagnoses of twenty-two new species (Teleostei: Cyprinidae, Balitoridae, Cobitidae, Coiidae and Odontobutidae). Ichthyol. Explor. Freshwat. 9(1):1-128.
  4. Yang, J.-X. and R. Winterbottom, 1998. Phylogeny and zoogeography of the cyprinid genus Epalzeorhynchos Bleeker (Cyprinidae: Ostariophysi). Copeia 1998(1):48-63.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Novembro/2015

Colaboradores (collaboration): –

 

Sobre Edson Rechi 734 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

2 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*