Agulhinha Prata (Dermogenys pusilla)

 

Dermogenys pusilla (Kuhl & van Hasselt 1823)

Foto de Ricardo Kobe (c)

Nome Popular: Agulhinha Prata — Inglês: Wrestling halfbeak

Ordem: Beloniformes — Família: Zenarchopteridae

Distribuição: Sudeste Asiático, em Singapura, Tailândia, Indonésia, Malásia, Bornéu e Sumatra.

Tamanho Adulto: 7 cm

Expectativa de Vida: 5 anos +

pH: 6.5 a 8.0 — Dureza: 9 a 19

Temperatura: 24°C a 28°C

Aquário Mínimo: 60 cm comprimento X 30 cm largura — dimensões mínimas para manter uma espécie de Agulhinha, para manter um grupo considere aquário com pelo menos 100 cm de comprimento. O aquário deverá ser bem tampado, pois são exímios saltadores.

Comportamento & Compatibilidade: São bastante territoriais entre si e pacíficos com outras espécies de peixes. Bastante ativo, pode ser mantido em aquário comunitário com peixes de mesmo porte. Evite manter com peixes muito maiores ou excessivamente agitados, pois podem não conseguir competir por alimentos se intimidando facilmente.

Alimentação: Naturalmente se alimenta de vermes, crustáceos e insetos. Em aquário é um peixe que se alimenta junto à superfície, então certifique-se de oferecer rações que flutuem por tempo suficiente para que o consumo seja garantido.

Reprodução: Vivíparo. Similar a reprodução dos poecilídeos, a fêmea é fecundada internamente pelo macho com a ajuda da nadadeira anal. A fêmea demora de 15 a 30 dias para liberar os filhotes. São liberados de 10 a 20 alevinos por vez e os pais podem comer os alevinos se houver oportunidade.

Dimorfismo Sexual: A nadadeira anal do macho é modificada (andropódio), semelhante ao gonopódio dos poecilídeos, sendo utilizada para auxiliar na cópula. As fêmeas são levemente maiores e possuem a nadadeira anal sem nenhuma modificação.

Biótopo: Ocorre em rios, riachos, canais, drenos, lagoas e lagos. Habita principalmente campos inundados e águas estagnadas, incluindo canais de fluxo lento do baixo Mekong. Mais comum em áreas com plantas flutuantes ou plantas aquáticas enraizadas que alcançam a superfície. As larvas e os juvenis às vezes são encontrados nas partes superior dos manguezais durante a estação chuvosa.

Etimologia: –

Sinônimos: Dermogenys burmanicus, Dermogenys siamensis, Hemiramphus fluviatilis

Informações adicionais: Uma curiosidade acerca a espécie é que os machos costumam lutar entre si utilizando justamente a boca como arma. Sendo inclusive utilizado como peixe de luta em alguns de seus países originários.

Referências:

  • Kottelat, M., 2013. The fishes of the inland waters of Southeast Asia: a catalogue and core bibliography of the fishes known to occur in freshwaters, mangroves and estuaries. The Raffles Bulletin of Zoology 2013
  • Rainboth, W.J., 1996. Fishes of the Cambodian Mekong. FAO species identification field guide for fishery purposes. FAO, Rome
  • Jeyaseelan, M.J.P., 1998. Manual of fish eggs and larvae from Asian mangrove waters. United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. Paris.
  • Mills, D. and G. Vevers, 1989. The Tetra encyclopedia of freshwater tropical aquarium fishes. Tetra Press, New Jersey.
  • Rainboth, W.J., 1996. Fishes of the Cambodian Mekong. FAO species identification field guide for fishery purposes. FAO, Rome
  • Taki, Y., 1978. An analytical study of the fish fauna of the Mekong basin as a biological production system in nature. Research Institute of Evolutionary Biology Special Publications no. 1,77 p. Tokyo, Japan.
  • Talwar, P.K. and A.G. Jhingran, 1991. Inland fishes of India and adjacent countries. Volume 2. A.A. Balkema, Rotterdam.
  • Kapoor, D., R. Dayal and A.G. Ponniah, 2002. Fish biodiversity of India. National Bureau of Fish Genetic Resources Lucknow, India.
  • Schliewen, U.K., 1992. Aquarium fish. Barron’s Education Series, Incorporated.
  • Dermogenys pusilla em Sekai Scaping

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Maio/2021
Colaboradores (collaboration): —

Sobre Edson Rechi 915 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*