Aquário para Kinguios, considerações gerais

Autora: Rosana Ferreira

kinguio00b

Sabemos que os kinguios são extremamente populares, mas o aquarista iniciante dificilmente sabe dos cuidados necessários para garantir um ambiente sadio a este belo peixe.

Visando informar melhor seus simpatizantes, aqui estão algumas dicas do que um aquário de kinguios deve conter:

1 – Tamanho do aquário:

Kinguios são peixes originalmente de água fria e, portanto, seu metabolismo requer mais oxigênio do que peixes tropicais. Há uma regra para povoar o aquário, que deve ser de 60 a 80l por exemplar adulto. Sabemos que eles crescem muito com o tempo, principalmente exemplares de determinadas raças como Cometa, Oranda, Cálico, Telescópio e kinguios comuns, além de algumas outras. Com condições favoráveis, indivíduos dessas raças atingem padrão de matriz com menos de 2 anos de idade.

Por isso, um aquário para 2 kinguios, considerando uma excelente filtragem, deve ter no mínimo 150l.
Observe também que o aquário deverá passar por uma ciclagem para a formação da colônia de bactérias nitrificantes. Esse período dura em média de 30 a 40 dias, no qual nenhum peixe deve ser adicionado ao aquário, pois morreria envenenado por nitrito e amônia.

2 – Filtragem:

A filtragem é o ítem mais importante a ser considerado. É preciso que a vazão de filtragem compreenda 10 vezes o volume do aquário. Isso se faz necessário para manter a boa qualidade da água, retirando com eficiência fezes, restos de alimentos e outros detritos.

A filtragem biológica, compreendida pelas cerâmicas, deve ser generosa para que haja bactérias suficientes para processar a amônia produzida, bem como carvão ou resina equivalente (filtragem química) para retirar outras substâncias tóxicas descarregadas na água.

O perlon, responsável pela remoção dos detritos maiores, deve ser trocado sempre que saturado.
A manutenção do filtro deve ser rigorosa para seu bom funcionamento e eficiência. O período entre as manutenções varia de aquário para aquário.

Os melhores filtros são os externos por sua praticidade e custo acessível, sendo melhores os do tipo canister pela maior eficiência e espaço para acomodação de mídias.

Um outro ponto a ser observado é a correnteza. Águas muito agitadas nas saídas desses filtros devem ser evitadas, pois não são ideais aos gordinhos, que possuem natação desajeitada por natureza.

A fim de incrementar a oxigenação, o nível da água pode ser fixado a uma distância suficiente da saída do filtro para prover a formação de uma discreta cascatinha.

3 – Substrato:

Kinguios e lay outs muito elaborados são incompatíveis. Eles fazem sua própria decoração revolvendo o fundo. O melhor substrato é o cascalho número 1 ou areia grossa de rio.

Evite cascalhos de granulometria muito grande, pois os vãos deixados entre eles convertem-se em depósitos de detritos que comprometem a qualidade da água. Evite também cascalho cujo tamanho permita ser engolido pelos peixes, isso pode provocar acidentes, já que o pedregulho pode ficar entalado na boca, ferindo-os e, não raro, levando-os à morte.

Evite, também, os cascalhos coloridos artificialmente; a tinta contida neles pode ser liberada na água.
Uma camada de 5 cm de substrato é suficiente.

4 – Plantas! Será possível?

Plantas e kinguios raramente podem conviver. Apenas algumas espécies como as Anubias, Sagittarias e outras de folhas largas e duras podem resistir aos seus ataques. Kinguios são onívoros, ou seja, comem de tudo um pouco e, como tal, plantas fazem parte do cardápio.

Algumas pessoas conseguem sucesso nessa parceria, mas isso não é frequente.
A menos que queira ficar repondo plantas constantemente, é aconselhável que opte pelas artificiais, com grande variedade no mercado. Evite as que possuem pontas muito pronunciadas, os kinguios podem prender suas caudas e rasgá-las.

5 – Decoração:

Lay outs com rochas ficam bem em aquários de kinguios. Mas fique atento às extremidades, evite rochas muito pontiagudas para que não machuquem ou desfiem suas longas caudas.

Cuidado com as grutas e outras estruturas, certifique-se de que estejam bem firmes, as rochas de alicerce bem fixadas para que, esbarrando o peixe, não causem um acidente.

Cortinas de bolhas podem conferir um efeito bonito ao aquário e acrescentar pequeno reforço de oxigenação no verão, quando a temperatura se eleva.

6 – Outros habitantes:

Este é um item delicado. Algumas pessoas gostariam de colocar outras espécies junto com os kinguios. Isso não é aconselhável pelas seguintes razões:

Parâmetros de água: Kinguios são peixes de pH alcalino (ideal de 7,2 a 7,5)
Temperatura: embora nossos kinguios sejam aclimatados a temperaturas mais elevadas, seu metabolismo é prejudicado em temperaturas maiores que 24 °C, pois quanto mais quente, menor a taxa de oxigênio dissolvido e mais acelerado o metabolismo.
Sua natação desajeitada e lenta, seu temperamento dócil e suas longas caudas os tornam vulneráveis aos ataques de outras espécies.
Portanto, a melhor combinação é sempre kinguio com kinguio, lembrando que são muito sociáveis, por esse motivo é aconselhável que tenha pelo menos dois em aquário compatível.

7 -Testes:

Para manter a qualidade da água em dia, é necessário fazer regularmente alguns testes: amônia, nitrito, nitrato, pH, gH, entre outros, sendo que os 4 primeiros são muito importantes.

Amônia e nitrito determinarão a frequência das TPAs e, consequentemente, a eficiência do sistema de filtragem, já que a presença dessas substâncias indica filtragem deficiente ou superalimentação.

A água de reposição deve ser tratada com condicionador para remover o cloro e outros metais, ter seu pH avaliado sempre e, se necessário, ajustado, bem como a temperatura, a fim de evitar choques que comprometem o sistema imunológico do peixe.

Lembre-se sempre que a saúde de nossos gordinhos depende muito da higiene do aquário, isso inclui sifonagens periódicas do substrato para remoção de fezes e restos de comida, limpeza dos filtros com a troca de suas mídias ao tempo necessário, bem como de alimentação adequada e variada.

8- Alimentação:

Esse também é um ponto delicado e de grande importância para o bem estar dos gordinhos.
Kinguios possuem um aparelho digestório diferente e, por não possuírem estômago, o alimento vai direto para o intestino que é bem comprido. Mas essa particularidade impede que o alimento seja aproveitado ao máximo, por isso, kinguios possuem um apetite voraz, querendo comida a toda hora. É por essa razão, também, que a alimentação dos kinguios deve ser feita em pequenas porções. Tal conjunto de fatores culmina com a fama de peixe “sujão”.

Um outro fator, devido à falta do estômago e, portanto, sem ácido clorídrico, é que gorduras associadas à proteína não são digeridos, por isso a necessidade de fornecer alimentos de origem vegetal como spirulina, algas, ervilhas e chicória, bem como rações específicas para kinguios, pois o acúmulo de gordura e proteína no organismo dos peixes sobrecarrega o fígado, fazendo-os adoecer.

Alimentos vivos como artêmias e tubifex são necessários para variar a dieta, mas devem ser dados com moderação para evitar excessos.

Algumas raças de kinguio em particular são muito propensas a problemas de formação de gases, Orandas, por exemplo. O excesso de gás formado na bexiga natatória, um órgão cheio de ar e que o peixe controla para se mover na coluna d’água, faz com que esta sofra uma paralisia. Dessa forma, o peixe não consegue controlá-la e o que vemos é um nado desequilibrado, com o peixe virando de barriga para cima e, frequentemente, indo para a superfície.

Quando tal situação se apresenta, o melhor é comprarmos Sal de Epson (Salamargo), separar o peixe em aquário hospital, com coluna de água baixa (cerca de 3 vezes a altura do peixe), diluir o sal na proporção de 1 colher de sopa para cada 20l e inserir no aquário hospital.

Deixemos o peixe nesse banho por volta de 4 a 5 dias, com aeração fornecida por compressor e pouca oferta de comida. (Tratamento transmitido por Marcos Mataratzis). A inclusão de ervilhas cozidas (e sem pele) no cardápio pode ajudar a eliminar o excesso de gases que venham a se formar.

Quanto a rações específicas para kinguios, há várias marcas no mercado, algumas com bastante tradição. Dê preferências a rações que afundam, pois as que ficam boiando favorecem que o peixe engula ar e provoque a formação de gases. A boa qualidade e a especificidade garantem um bom equilíbrio alimentar aos nossos kinguios.

9 – Reconhecendo os sexos:

É difícil saber o sexo dos kinguios fora de sua época de reprodução, que normalmente se inicia com a primavera e vai até o fim do verão. No entanto, com boa observação, podemos ver certos detalhes até mesmo fora desse período:

No macho:

  • As nadadeiras peitorais são mais grossas, e se as tocarmos notaremos nelas certa aspereza;
  • O ânus se apresenta côncavo;

kinguio-dimorfismo

Na época da reprodução, por ação hormonal, veremos micronódulos brancos no opérculo (a parte que recobre as brânquias). Esses parecem microespinhas (Órgãos de Pérola).

kinguio-dimorfismo2

Na fêmea

  • Nadadeiras peitorais finas e delicadas;
  • O ânus se apresenta convexo, formando um pequeno “biquinho” para fora;
  • A fêmea geralmente é maior e na época da reprodução pode se apresentar com o ventre aumentado, devido ao depósito de ovos.

kinguio-dimorfismo3

Literatura consultada: Artigo de Daniel Eiti em Rev. Aquamagazine, #8, 2009.

Sobre Rosana Ferreira 8 Artigos
Natural de Rio Claro-SP, iniciou no aquarismo ainda criança, ajudando o irmão mais velho a cuidar de seu aquário. Aos 15 anos, montou seu primeiro aquário sozinha, sem muito sucesso. Teimosa, a partir de então, manteve aquários de várias espécies, especialmente poecílios e anabantídeos. Depois de pequena pausa do hobby, retornou em 2001 com aquário mono espécie de kinguio, espécie pela qual se apaixonou e mantém até o presente. Bióloga por formação, hoje se dedica a pintura de quadros a óleo em tela.

54 Comentário

  1. Meu king de estar doente e eu não sei o que fazer.
    Ele está com a barriga muito grande não vejo ele defecar nem comer e ele fica boiando de cabeça para baixo um bom tempo depois ele se vira e nada normal. Não sei o que fazer.se alguém souber de alguma coisa me avise. Obrigado.

  2. Tenho varias espécies de kinguio, só kinguio no meu aquário mais não sei mais oque fazer pq as outras espécies está batendo no kinguio pérola oq eu faço ?? Pois sempre que eu tiro um o outro começa a machucar ele ???

  3. tenho um aquario de 30 litros bem equipado com tudo que tem que ter.quero colocar kinguios nele ,pelomenos 4 bem pequenos .sera que da certo

  4. boa tarde, tenho tres king orange e reparei e um deles estava muito inquieto, qndo eu olhei o aquario estava cheio de ovos!!!!!
    como deve proceder nesse caso??????

  5. Tentei colocar dois acara severun red no meu aquario,depois de duas semanas equilibrei o ph com acid .Deichando a agua entre 6,5. Os peixes entao morreram. Sera que eu errei ?

    • Olá Coloquie meus kinguios junto com as duas carpas que tenho. Parece que estão vivendo bem. A única coisa é que noto que eles ficam mais no fundo do laguinho. Divertido é vê-los brincando na cascatinha, principalmente os Kinguios telescópio.

  6. Quando os kinguios estavam no aquário estavam sempre nadando, agora que coloquei no laguinho junto com as duas carpas que tenho, eles ficam só no fundo. O que pode ser?

  7. Por favor, meu kinguio oranda, sete anos, vive com outro telescópio em aquário de 98l., desde ontem fica no fundo do aquário, parece fraco e pesado, parou de comer hoje a tarde, tentei ervilha e ele parece não ter força.Ph 7, tpa semanal, cerâmica, carvão e esponja, tudo como o normal.Seria idade?
    Agradeço se puder orientar, não apresenta nenhuma alteração de pele.

  8. quero construir um aquario de kinguios de aproximadamente 78 litros e colocar um casal de kinguios lá para a reprodução queria saber se tenho que retirar os pais do aquario quando os ovos nascerem

  9. ola eu sou um iniciante! tenho um aquário de 80 por 40, tenho 4 kinguios.
    gostaria de saber quantos kinguios eu posso colocar ? (tenho que colocar outra bomba ) ( no aquário tem mais 2 cascudos um filhote e um adulto com quase 30 cemtimetrros, me ajude por favor.

    • Kelvin, não ponha mais nenhum, seu aquário está inadequado para eles. Pelas medidas deve ter pouco menos de 100 litros. Veja que esse tamanho comportaria apenas um kinguio adulto, a regra adequada para o povoamento com kinguios é: 100 litros para o primeiro peixe e mais 40 litros para cada um que adicionar. Tire os cascudos, pois eles certamente atacarão os kinguios em algum momento, já que o muco dos kinguios é atraente para eles. Se não puder conseguir um aquário maior para os kinguios (pelo menos de 200 litros), sugiro que os doe ou negocie a devolução com a loja e adquira espécies de menor porte que necessitem menos espaço e um filtragem menos robusta.

  10. Boa noite,tenho um aquario de 150 litros e possuo 9 kinguios mais de porte pequeno e sempre quando troco a agua e faço a limpeza a agua fica escura esverdiada mais com o ph regulado e filtragem correta,o que devo fazer?

    • Thalisson, veja que seu aquário é muito pequeno para 9 kinguios, ainda que sejam pequenos. Como seria a filtragem correta ? Para kinguios, que sujam bastante, é preciso uma filtragem bem robusta, com 10x o volume do aquário. Seria interessante se você postasse sobre isso no nosso grupo, assim poderíamos discutir melhor seu problema.

  11. Olá tenho um kinguio no meu aquário comprei ele quando não tinha experiência no aquarismo, meu aquário tem 12 litros e meu pai não quer deixar eu dá-lo para ele viver melhor, você poderia comentar algo que faça ele mudar de idéia? Ele diz que o peixinho está vivendo bem nesse aquarinho pequeno e que ele não vai crescer, por favor.

    • Olá Vitor,
      Posso citar várias razões, a primeira é que ao contrário do que dizem, kinguios não crescem menos porque o aquário é pequeno, o que acontece na verdade, é que atrofiam, isso provoca alterações esqueléticas e comprometem a qualidade de vida, segundo fator é que necessitam uma filtragem potente, pois produzem muitos detritos e a decomposição desses resulta em níveis elevados de amônia e nitrito que são tóxicos ao peixe, uma terceira razão seria privar o peixe de espaço para natação, seria a mesma coisa que colocar uma pessoa para viver em um banheiro, onde comeria e faria suas necessidades naquele mesmo ambiente, uma situação nada saudável, portanto. Todas essas privações, se mantidas por longo tempo, acabem por reduzir em muito a expectativa de vida do animal, porque na verdade ele não etá vivendo, está apenas sobrevivendo e isso implica em sofrimento. Se quiser manter o kinguio, seria digno dar a ele um aquário adequado de pelo menos 100 litros, com uma boa filtragem, rações de boa qualidade, pois isso prolongará sua existência e aí sim, estaria vivendo de verdade, crescendo e apresentando cores muito mais bonitas.

    • Oi Bruno ! Na verdade, areia seria o melhor, já que dependendo do tamanho das pedras, existe muito depósito de detritos nos vãos entre elas, isso dificulta na manutenção da qualidade da água. Sim, você pode colocar areia tratada, principalmente se for areia grossa, ela deve ser lavada e fervida para então ser utilizada no aquário. Areia fina não recomendo, já que ela tende a compactar no fundo.

    • Olá, Am elia, kinguios são peixes que suportam temperaturas mais baixas do que a maioria dos peixes tropicais. A faixa de temperatura ideal para eles está entre 18 a 24°C. A variação brusca de temperatura é mais prejudicial do que uma temperatura constantemente baixa, por isso, se a temperatura oscila muito em sua cidade, melhor colocar um termostato.

    • Luan, kinguios gostam e precisam de uma alimentação mais herbívora, devido a particularidades do seu trato digestório. Eles adoram brócolis cozido picado, ervilhas frescas cozidas, algumas folhas como alface, chicória (escarola), espinafre cozido picado, alga Nori hidratada picada, semente de Chia hidratada de um dia para outro e misturada na ração. Não sei se comem maçã, imagino que seja um pouco dura para eles. É preciso experimentar e ver o que eles aceitam.

  12. Eu tenho 2 kinguios um telescópio e outro oranda queria saber se eles são capazes de se reproduzir no meu aquário e como posso identificar um macho e uma fêmea

    • Bom dia, Joana ! sim, reproduzir é possível, desde que as condições de água e alimentação estejam satisfeitas. Os machos podem apresentar pequenos tubérculos brancos no opérculo (a região que recobre as brânquias) e na base das nadadeiras peitorais, essas tomam um aspeto de lixa, pois ficam grossas, no entanto, nem todos os machos apresentam tais tubérculos. A abertura anal é abaulada, voltada para dentro e quando a fêmea está pronta, é sempre ele quem a persegue. As fêmeas possuem o adomem mais arredondado, volumoso, as nadadeiras peitorais são finas e delicadas, a abertura anal é voltada para fora, como um pequeno biquinho e o mais importante, são perseguidas para que coloquem os ovos.

  13. Olha só um comentário a temperatura é dos parâmetros mais importantes num aquário uma vez esqueci o termostato desligado passado alguns dias percebi algo errado com meus kinguios. Apresentavam pontinhos esbranquiçados e foi só aumentando quando percebi que poderia ser um infestação microbiana já foi tarde… infelizmente o tratamento não correspondeu e eu perdi meus amiguinhos… uma situação muito triste… depois de refazer-me voltei a criá-los porém com a temperatura entre 26-27º. Nunca mais tive problemas e estão a mais de um ano nadam, comem, e ainda convivem normalmente com 2 carpas e acarás-bandeiras, nunca tive nenhum problema em relação a agressão ao contrário ambiente maravilhoso e harmônico. Penso que o manejo depende de cada um e da forma com que tratam seus animais.

    • Boa noite! Sim, o que determina a capacidade de um peixe resistir a doenças é a imunidade, que pode ser abalada se o peixe sofrer estresse por alimentação inadequada, água de má qualidade, parâmetros ou manejo inadequado. Os kinguios são peixes de água fria e como tal, aguentam temperaturas mais baixas do que os peixes tropicais, sendo seu ótimo por volta dos 20°C, só adoecendo se a temperatura descer muito bruscamente. Mas atente que carpas e kinguios são peixes de parâmetros diferentes de bandeiras, os primeiros são de água fria e pH levemente alcalino, bandeiras de pH ácido e tropicais, isso pode afetar a imunidade dos kinguios, então avalie. Um ano é ainda um tempo relativamente curto para tirar alguma conclusão definitiva, mas sim, tudo pode permanecer em harmonia. Agradeço seu comentário!

  14. Olá, tenho um aquário de 45 que costumava ter paraísos e tricogasters e por causa de um erro meu com temperatura e quantidade de água durante uma TPA todos morreram, sobrando apenas um cascudo.

    Quero dar o cascudo e colocar apenas um Kinguio sozinho, é possível?

    Obrigado!!

    • Olá, Gabriel!
      Se for somente 45 litros não dá! Os kinguios ficam grandes e necessitam de um aquário de pelo menos 120 litros para 2 espécimes, pois não é recomendado que fiquem sozinhos, são peixes que necessitam da companhia de outros de sua espécie.

  15. Olá,
    Tenho um aquário de aproximadamente 100 litros, era habitado por um Óscar, mas ele morreu recentemente (triste). Estou querendo por kinguio agora, máximo dois.
    Alguém sabe informar se a ração do Óscar poderá ser oferecida para o Kinguio?
    Tenho 6 kg de ração, não quero jogar fora rs

    • Fabiane, boa tarde
      Não é comendável oferecer a ração do Oscar para os kinguios, a necessidade de gorduras e proteínas são diferentes para as duas espécies. O Oscar é um peixe carnívoro e o kinguio, um peixe voltado para a herbivoria. Esse desbalanço pode levar o kinguio a desenvolver problemas de flutuação, pois o aparelho digestório dele não é adequado, então é prudente oferecer aos kinguios, uma ração específica para a espécie. Quanto ao aquário, 100 litros pode abrigar dois exemplares de variedades pequenas, como os pérolas. Evite principalmente os orandas e as variedades de corpo alongado como os cometas.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*