Killifish (Aphyosemion ogoense)

 
Aphyosemion ogoense (Pellegrin, 1930)
Macho de Aphyosemion ogoense

Ficha Técnica

Ordem: Cyprinodontiformes — Família: Nothobranchiidae

Nomes Comuns: Killifish

Distribuição: África, bacia do Ogowe

Tamanho Adulto: 5 cm

Expectativa de Vida: 3 anos

Comportamento: pacífico

pH: 5.0 a 6.5 — Dureza: 1 a 4

Temperatura: 18°C a 22°C

Distribuição e habitat

Descrito a partir do rio M’Passa na bacia superior de Ogooué, no sudeste do Gabão. Sua atual faixa conhecida se estende desde esta região ao norte e centro da República do Congo.

Geralmente é encontrado em pequenos riachos em meio a grande vegetação aquática e ripária.

Descrição

Killifish não anual, sendo encontrado em corpos d’água permanentes na natureza. Mais de 20 espécimes diferentes foram descobertos em diferentes localidades e receberam nomes genéricos específicos.

Criação em Aquário

Aquário com dimensões mínimas de 30 cm de comprimento e 20 cm de largura desejável.

O aquário deverá ter áreas densas de plantas e outras decorações que possam servir de refúgio. Deixar o aquário bem tampado, esta espécie costuma pular facilmente para fora.

Comportamento

Em geral apresenta comportamento pacífico, exceto machos que são agressivos e territorialistas entre si.

A. ogoense pode ser mantido em aquário comunitário desde que os demais peixes sejam escolhidos criteriosamente, preferencialmente peixes pequenos e pacíficos que suportem águas mais frias.

O ideal será manter em aquário mono espécie.

Reprodução

Ovíparo. É um killifish não anual. Seus ovos eclodem entre duas a três semanas.

Atingem a maturidade sexual entre cinco e sete meses de idade.

Dimorfismo Sexual

Machos são mais coloridos, apresentam nadadeiras mais compridas e ventre retilíneo. Fêmea é menor com o ventre mais roliço, além de cores mais pálidas e nadadeiras mais curtas.

Fêmeas de Aphyosemion ogoense

Alimentação

Onívoro, em seu ambiente natural alimenta-se de vermes, crustáceos e insetos.

Em cativeiro aceitará alimentos secos e vivos sem dificuldades. Fornecer alimentos vivos regularmente como artêmias, daphnias, enquitréias e larvas de mosquitos.

EtimologiaAphyosemion; portador de bandeira ou Aphyo – pequeno peixe e Semion – flâmula.

Ogoense, em referência ao Rio Ogoué (Ogooué), local de sua origem.

SinônimosAphyosemion striatum, Aphyosemion lujae, Aphyosemion ogoense ottogartneri, Aphyosemion plagitaenium, Aphyosemion pyrophore, Haplochilus lujae ogoensis.

Referências

  1. Huber, J.H., 1996. Killi-Data 1996. Updated checklist of taxonomic names, collecting localities and bibliographic references of oviparous Cyprinodont fishes (Atherinomorpha, Pisces). Société Française d’Ichtyologie, Muséum National d’Histoire Naturelle, Paris, France
  2. Wildekamp, R.H., R. Romand and J.J. Scheel, 1986. Cyprinodontidae. p. 165-276. In J. Daget, J.-P. Gosse and D.F.E. Thys van den Audenaerde (eds.) Check-list of the freshwater fishes of Africa (CLOFFA). ISNB, Brussels, MRAC; Tervuren; and ORSTOM, Paris. Vol. 2.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Abril/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*