Espada Montezuma (Xiphophorus montezumae)

 

Xiphophorus montezumae

Nome Popular: Espada Montezuma — Inglês: Montezuma swordtail

Ordem: Cyprinodontiformes — Família: Poeciliidae (Poecilídeos)

Distribuição: América do Norte, nordeste do México (Tamaulipas, no norte de Veracruz, San Luis Potosí)

Comportamento: Pacífico, comunitário

Tamanho Adulto: 6  cm

Expectativa de Vida: 3 anos

pH: 7.0 a 8.0

Dureza: 9 a 20

Temperatura: 21°C a 28°C

Aquário Mínimo: 80 cm X 30 cm X 40 cm (96 litros)

Alimentação: Onívoro, aceitará prontamente alimentos secos e vivos.

Reprodução: Vivíparo, fecundação interna. Fêmeas podem armazenar espermatozóides dos machos para fertilizar mais tarde e produzir alevinos parceladamente em curtos períodos. Após o período de gestação, que pode variar entre quatro a oito semanas, fêmeas dão a luz a filhotes já formados (cerca de 10 a 50). Não ocorre cuidado parental. São extremamente prolíferos e se reproduzem facilmente.

Dimorfismo Sexual: Machos possuem nadadeira caudal mais longa, em forma de espada (daí seu nome popular), e são mais finos que as fêmeas, além de possuírem nadadeira anal adaptada chamado de gonopódio. Fêmeas são mais encorpadas e sua nadadeira causal curta e arredondada.

Biótopo: Rios e córregos rápidos de água clara e alcalina, sendo comumente encontrado em meio a densa vegetação aquática. Ocorre ainda em nascentes quentes e seus afluentes, canais e lagoas.

Informações adicionaisXiphophorus montezumae se destaca por apresentar nadadeira caudal mais longa podendo ser maior que o próprio corpo, além da nadadeira dorsal arredondada, diferente de seu primo Espada (Xiphophorus hellerii). É um peixe tímido, porém bastante ativo que deve ser mantido em aquário com bastante plantas e zonas abertas para nadar. Manter a proporção de duas ou três fêmeas para cada macho. É uma espécie bastante rara no aquarismo.

Referências:

  1. Robins, C.R., R.M. Bailey, C.E. Bond, J.R. Brooker, E.A. Lachner, R.N. Lea and W.B. Scott, 1991. World fishes important to North Americans. Exclusive of species from the continental waters of the United States and Canada. Am. Fish. Soc. Spec. Publ. (21):243 p.
  2. Romero, P., 2002. An etymological dictionary of taxonomy. Madrid, unpublished.
  3. Rodriguez, C.M., 1997. Phylogenetic analysis of the tribe Poeciliini (Cyprinodontiformes: Poeciliidae). Copeia 1997

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Julho/2015
Colaboradores (collaboration): –

 

Sobre Edson Rechi 759 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*