Tetra Tucano (Tucanoichthys tucano)

 

Tucanoichthys tucano (Géry & Römer, 1997)

Nome Popular: Tetra Tucano

Ordem: Characiformes — Família: Characidae (Caracídeos)

Distribuição: América do Sul, Rio Uaupés no Amazonas

Tamanho Adulto: 2 cm

Expectativa de Vida: 3 a 5 anos +

pH: 4.0 a 6.6 — Dureza: 1 a 4

Temperatura: 22°C a 28°C

Aquário Mínimo: 60 cm (comprimento) X 30 cm (largura) desejável — Preferem aquário com bastante plantas formando áreas sombreadas. Mostram-se mais coloridos e ativos quando mantidos em aquário densamente plantado. Pode-se adicionar raízes e folhas secas (opcional) como decoração.

Comportamento & Compatibilidade: É uma espécie pacífica e gregária que forma hierarquia livre, com machos rivais disputando continuamente entre eles a atenção das fêmeas e posição hierárquica dentro do cardume. Será importante manter em cardume com pelo menos 10 espécimes para que mostrem seu comportamento natural e cores mais realçadas. Preferencialmente deve ser mantido com peixes de tamanho diminuto e pacíficos.

Alimentação: Onívoro. Provavelmente um micro predador alimentando-se de pequenos invertebrados e zoo plâncton na natureza. Em aquário aceitará prontamente alimentos secos e vivos.

Reprodução: Ovíparo. Machos formam territórios temporários em torno de superfícies sólidas de plantas ou raízes, defendendo o território não apenas de rivais coespecíficos como de outros peixes. Após atrair a fêmea e realizado a desova o macho permanecerá no local até que os ovos eclodam, que deve ocorrer em até 48 horas.

Dimorfismo Sexual: Machos adultos são mais coloridos que as fêmeas apresentando coloração avermelhada nas nadadeiras dorsal, caudal e anal. Fêmeas sexualmente maduras são mais encorpadas e roliças.

Biótopo: Foram coletados em pequenos riachos sem presença de macrófitas, somente galhos e folhas em decomposição, além de vegetação ripária. A água normalmente é clara mas fortemente manchada de taninos decorrente do material orgânico em decomposição. Espécies de peixes simpátricos incluem Ivanacara adoketa , Crenicichla sp., Amblydoras sp., Rivulus sp. e Poecilocharax weitzmani.

Etimologia: Tucanoichthys, em homenagem aos índios Tucano, nativos das regiões do alto rio Negro e rio Uaupés no estado do Amazonas no Brasil.  O sufixo ichthys vem do grego e significa “peixe”. Tucano, vide acima.

Sinônimos: não possui.

Informações adicionais: Endêmico do Brasil, sendo encontrado no rio Uaupés, um dos principais afluentes do rio Negro no Amazonas (Brasil). A extensão total de sua distribuição não é clara, mas populações adicionais podem existir.

Seu pequeno tamanho quando adulto evoluiu através de um processo conhecido como miniaturização, caracterizado por adultos sexualmente maduros com um tamanho significativamente reduzido em menos de 20 mm de comprimento.

Entre os peixes ósseos, os characiformes é um dos poucos grupos em que esse fenômeno ocorre repetidamente com outras espécies representando táxons miniaturizados, incluindo Axelrodia reisei , Xenurobrycon polyancistrus , X. pteropus , Priocharax ariel , P. pygmaeus , Odontocharacidium aphanes e Nannostomus anduzei.

Macho e esquerda e fêmea a direita respectivamente

Referências:

  • Lima, F.C.T., L.R. Malabarba, P.A. Buckup, J.F. Pezzi da Silva, R.P. Vari, A. Harold, R. Benine, O.T. Oyakawa, C.S. Pavanelli, N.A. Menezes, C.A.S. Lucena, M.C.S.L. Malabarba, Z.M.S. Lucena, R.E. Reis, F. Langeani, C. Moreira et al. …, 2003. Genera Incertae Sedis in Characidae. p. 106-168. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.
  • Géry, J. and U. Römer, 1997. Tucanoichthys tucano gen. n. sp. n., a new miniature characid fish (Teleostei: Characiformes: Characidae) from the Rio Uaupès basin in Brazil. Aqua J. Ichthyol. Aquat. Biol.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Setembro/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*