Sobre a Sifonagem do Aquário

Escrito Por Katsuzo Koike — Retirado do Site AqOl

sifonagem

Resolvi escrever sobre a sifonagem dos aquários, que é uma atividade muitas vezes negligenciada pelos amigos criadores, e pouco detalhada nos fóruns de aquarismo. Às vezes parece tão óbvio para alguns sifonar o aquário, que poucos param para explicar com paciência o processo aos companheiros, principalmente os de primeira viagem. Outra curiosidade é que cada aquarista, pelas próprias experiências, termina inventando técnicas bem práticas em relação a esse tipo de limpeza. Basta ver os diversos vídeos no YouTube sobre esse tópico (alguns dos quais são sérios, outros, brincadeira). Mas para que serve a sifonagem? A meu ver, serve basicamente para duas coisas: a) Limpar o fundo (substrato) do aquário periodicamente; b) Aproveitar para retirar a água das TPAs.

Há quem não faça sifonagem no aquário por confiar na potência dos filtros que comprou, ou no trabalho dos famosos “peixes faxineiros”, que nunca conseguem limpar todo o fundo do aquário. Em dados gerais, não fazer sifonagem é um grave equívoco, pois com o tempo, os detritos, como restos de comida, fezes de peixes, algas indesejadas, e folhas mortas das plantas terminarão por prejudicar a qualidade da água, indicando a hora de se fazer uma limpeza mais ampla do tanque. O benefício da sifonagem periódica está na manutenção constante da qualidade da água do aquário, sem precisar de medidas drásticas ou sobressaltos tarde da noite, por exemplo. Mas um dado merece aqui ser mencionado: quando o criador se torna mais experiente, e tem o controle quase total da situação de seu sistema (aquário e tudo nele), pode-se escolher por não realizar sifonagens enquanto “limpeza”. É que se pode deixar o substrato fertilizar sem mexer nele toda semana, para promover o crescimento natural das plantas, embora isso exija certas ressalvas:

a) O aquário deve estar muito bem estabilizado (o aquarista deve dominar e conhecer bem a biologia do seu aquário);

b) O aquário deve ser muito bem plantado, com uma flora variada;

c) As TPAs devem ter mais frequência que quantidade (é melhor trocar duas vezes 20 L por semana de um tanque de 100L, do que uma vez só na semana 40L);

d) É preciso ter olho clínico, para que o substrato não crie fungos, mofos, vermes, algas indesejadas, para que nada saia do controle;

d) Saber que isso apenas posterga uma faxina geral do tanque, depois de um ano ou mais sem a devida limpeza do fundo;

Fora isso, torna-se temeroso o criador mais desavisado ou inexperiente tentar deixar seu aquário sem sifonar, principalmente se não tiver controle de qualidade da água, não souber alimentar os peixes adequadamente, etc… Mas todo aquário precisa de sifonagem? Creio que não: os plantados, por exemplos, em que os poucos e pequenos peixes são meros detalhes no ambiente, se for muito denso com plantas, não precisa de sifonagem. Mas nos aquários com plantas e muito peixe (ou peixes muito sujões), é vital a sifonagem semanal, ou duas sifonagens a cada 10 dias, etc.

Bem, voltemos a tratar da sifonagem em si. O termo “sifonar” vem de sifão, espécie de mangueira que serve para mudar líquidos de um recipiente para outro. O tamanho e a espessura do sifão dependerão das dimensões e volume do tanque que se pretende trabalhar. O normal é que a mangueira utilizada não seja muito fina nem muito comprida, caso o aquário tenha menos de 500L, pelo menos. Assim, um sifão de 1m ou pouco mais, e de meia polegada, será suficiente para a maioria dos aquários. Há duas formas de iniciar a retirada a água do aquário com o sifão: encher a mangueira de água, tapar uma das pontas com o dedo, e colocar a outra ponta dentro do aquário. Coloca-se a ponta tapada dentro de um balde, e tira-se o dedo. A água vai começar a sair cada vez com mais força (dica: o balde tem de estar em local mais baixo que o tanque, como o chão). Outra forma (a minha preferida) é colocar uma ponta do sifão dentro do tanque, e sugar rapidamente no outro lado, retirando logo a boca, para não engolir a água que chega, e colocar essa ponta dentro de um balde vazio, no chão. Claro, existem outras maneiras, como por exemplo, com aqueles pequenos balões acoplados, que se bombeia e a água é puxada; mas preferi falar das duas formas mais comuns.

A maioria dos amigos que conheço movimenta o sifão em círculos ou balançado o mesmo próximo do substrato, para “levantar poeira” do fundo e assim poder sugá-la para fora do tanque. A ponta do sifão não deve ser enterrada no substrato, nem pode entupir com pedras ou folhas, pois a água vai parar de sair. Por isso, é importante a escolha do substrato, para evitar problemas (por exemplo, a retirada do solo das plantas). Existe à venda um tipo de sifão com uma espécie de copinho na ponta, para evitar que se sifone o fundo. Esses materiais são práticos e úteis, mas há quem faça seus sifões caseiros, colocando como copinho, por exemplo, a ponta cortada de uma garrafa de água mineral pequena, com a tampa furada na medida da mangueira. Esse tipo de sifão é útil, também, no caso de haver muitas plantas no fundo. Um método próprio que ajuda na sifonagem de aquários pequenos é, com um recipiente de meio litro ou pouco mais, despejar água (do próprio aquário ou um pouco de água nova) nos locais de difícil acesso, para levantar os detritos, e assim aproveitar para sugá-los com a mangueira. Isso pode ser feito, em aquários maiores e mais fundos, com um pequeno jato de mangueira (nos locais mais sujos) e ao mesmo tempo, ir fazendo a sifonagem com o sifão (até retirar o volume estipulado). Mas é preciso ter cuidado, pois essa brincadeira de sifonar não deve retirar mais de 1/3 da água do tanque, nem deve sugar peixes e alevinos. No meu caso, aproveito esse momento para retirar excesso de pequenos caramujos, quando esses animais proliferaram além da conta. Também, a água de reposição deverá estar a dois dias em descanso, por precaução do cloro. Bem, se esse texto servir para ajudar os companheiros de hobby, já terá cumprido seu papel neste Fórum. Sucesso a todos!

 

Sobre Aquarismo Paulista 90 Artigos
Visamos o fortalecimento dos amantes deste hobby, para que possamos promover a divulgação do aquarismo responsável através de nosso grupo no Facebook e site, além de promover encontros e eventos relacionados. O foco do grupo Aquarismo Paulista é abranger todas as vertentes do aquarismo e aquaristas de todos os níveis.

4 Comentário

  1. Bom Dia amigos.
    Gostaria de saber se posso plantar em meu aquario 200 L, se nele habitam alguns japoneses e alguns acarás e dojos ?
    me disseram que os japoneses comem plantas. Isso é boato ou tem fundamento ?
    Obrigado pela atenção .

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*