Delicate blue-eye (Pseudomugil tenellus)

 

pseudomugil-tenellus2

Pseudomugil tenellus (Taylor, 1964)

Nome Popular: Delicate blue-eye

Família: Pseudomugilidae (Pseudomugilídeos)

Origem: Oceania, Austrália e sul de Papua Nova Guiné

Tamanho Adulto: 5,5 cm (comum 4 cm)

Expectativa de Vida: 3 anos

Temperamento: pacífico

Aquário Mínimo: 60 cm X 30 cm X 30 cm (54 Litros)

Temperatura: 25°C a 35°C

pH: 5.5 a 7.4 – Dureza: desconhecido

pseudomugil-tenellus

Visão Geral

Comumente encontrado em meio a densa vegetação aquática em marismas ou remansos de riachos de água doce. Em seu ambiente natural o pH costuma ser bastante ácido e a temperatura elevada.

Espécie rara de ser encontrada no aquarismo, sua manutenção em aquário é bastante difícil até mesmo para aquaristas mais experientes.

Aquário & Comportamento

Prefere aquário plantado com vegetação densa e áreas abertas para natação. São peixes que devem ser mantidos em grupos de pelo menos seis indivíduos, quanto maior o cardume mais natural o seu comportamento e realce das cores.

São peixes de comportamento pacífico que passam a maior parte do tempo disputando território ou a atenção das fêmeas, os machos se enfrentam e exibem suas nadadeiras e cores no máximo esplendor possível.

Reprodução & Dimorfismo Sexual

Ovíparo. Atingem a maturidade sexual por volta dos três meses.

São disseminadores livres. A fêmea libera seus ovos na água, próximo a folhas ou rochas, e o macho nada em volta fertilizando-os. Os ovos eclodem em 15 dias quando mantidos em temperatura mais alta e após alguns dias da eclosão os alevinos já consumiram o conteúdo do saco vitelino e começam a nadar. Não ocorre o cuidado parental e podem comer ovos ou larvas.

No dimorfismo sexual, machos maduros apresentam nadadeiras dorsais maiores, além se serem mais coloridos.

Alimentação

Onívoro, em seu ambiente natural se alimenta de microcrustáceos, insetos aquáticos e algas. Em cativeiro aceitará prontamente alimentos vivos e secos, devendo ser fornecido alimentos vegetais regularmente.

EtimologiaPseudomugil; vem do grego pseudes = falso + mugil (latim) um tipo de tainha.

tenellus: a partir do latim tener, que significa ‘macio’.

Referências

  1. Allen, G.R., 1989. Freshwater fishes of Australia. T.F.H. Publications, Inc., Neptune City, New Jersey.
  2. Allen, G.R., 1991. Field guide to the freshwater fishes of New Guinea. Publication, no. 9. 268 p. Christensen Research Institute, Madang, Papua New Guinea.
  3. Kailola, P.J., 1987. The fishes of Papua New Guinea. A revised and annotated checklist. Vol. 1. Myxinidae to Synbranchidae. Research Bulletin No. 41. Department of Fisheries and Marine Resources, Port Moresby, Papua New Guinea.
  4. Home of the Rainbowfish 

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Novembro/2016
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*