Piau, Piava Vermelha (Leporinus copelandii)

Leporinus-copelandii

Leporinus copelandii (Steindachner, 1875)

Nome Popular: Piau, Piaba, Piava Vermelha — Inglês: não possui

Família: Anostomidae (Anostomídeos)

Origem: América do Sul; bacia do rio Doce e Paraíba do Sul no Brasil

Tamanho Adulto: 23 cm

Expectativa de Vida: 7 anos +

Temperamento: Variável

Aquário Mínimo: 120 cm X 50 cm X 50 cm (300 L)

Temperatura: 20°C a 28°C

pH: 6.0 a 7.4 – Dureza: 4 a 12

Leporinus-copelandii2

Visão Geral

Sua distribuição ocorre na bacia do rio Paraíba e seus afluentes como Rio São Matheus, Rio Jequitinhonha, Rio Quenda em Santa Cruz, os quais pertencem a localidades da Paraíba sistemas fluviais Sul e Doce, em Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, sudeste do Brasil.

A família Anostomidae é distribuída em grande parte tropical e subtropical da América do Sul do noroeste da Colômbia para o centro da Argentina. A maioria das espécies são moderadamente alongada e um forma tanto arredondada, embora existam algumas exceções.

Algumas espécies de Anostomídeos tendem a nadar em um ângulo oblíquo “de cabeça para baixo”, que deu origem a eles a ser referido pelo termo em inglês ‘headstanders’.

Aquário & Comportamento

A decoração do aquário para espécie é um tanto indiferente, embora um arranjo natural formado por rochas e raízes os deixará mais a vontade, sempre deixando uma grande área aberta para nadarem.

Como qualquer peixe de ambiente lótico, é intolerante a presença de amônia na água e requer filtragem impecável para prosperar. Aquário deverá ser mantido bem tampado, costumam pular para fora do aquário.

Seu comportamento é gregário, devendo ser mantido em seis ou mais espécimes. Apesar de certo grau de disputas entre eles, é natural uma vez que formam forte hierarquia. Definida a hierarquia do grupo, normalmente costumam ser pacíficos. Quando mantidos individualmente podem se tornar agressivos, principalmente com peixes de formato e cores semelhantes. Frente a outras espécies de porte similar costumam não incomodar. Eventualmente podem mordiscar nadadeiras de peixes de natação mais lenta ou de hábito sedentário.

Reprodução & Dimorfismo Sexual

Ovíparo. Sabe-se que se reproduzem em época de cheia em meio a densa vegetação. Em cativeiro sua reprodução não foi reportada e seu dimorfismo sexual é pouco evidente.

Alimentação

Tendem a serem predominantemente onívoros bentônicos, que se alimentam de algas, invertebrados e detritos orgânicos na natureza.

EtimologiaLeporinus vem do latim lepus, que significa coelho + sulfixo inus  que significa “relativo”, em referência ao par de dentes sínfise ampliados que determinadas espécies do gênero apresentam. Copelandii : dedicado ao Professor Herbert E. Copeland.

Referências

  1. Géry, J., 1977. Characoids of the world. Neptune City ; Reigate : T.F.H. [etc.]; 672 p. : ill. (chiefly col.)
  2. Romero, P., 2002. An etymological dictionary of taxonomy. Madrid, unpublished.
  3. Indicadores quantitativos da biologia reprodutiva de fêmeas de piau-vermelho no Rio Paraíba do Sul – Ana Paula Ribeiro Costa; Dalcio Ricardo de Andrade; Manuel Vazquez Vidal Junior; Guilherme Souza
  4. Biologia da piava, Leporinus copelandu Steindachner, 1875, do Rio Mogi Guacu, Estado de São Paulo – Hitoshi Nomura
  5. Reis, RE, SO Kullander and CJ Ferraris, Jr. (eds.), 2003 – EDIPUCRS, Porto Alegre: i-xi + 1-729
    Check list of the freshwater fishes of South and Central America. CLOFFSCA.
  6. Sidlauskas, BL and RP Vari, 2008 – Zoological Journal of the Linnean Society 154(1): 70-210
    Phylogenetic relationships within the South American fish family Anostomidae (Teleostei, Ostariophysi, Characiformes).

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Julho/2016

Sobre Edson Rechi 734 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

2 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*