Tetra do Congo (Phenacogrammus interruptus)

 
Phenacogrammus interruptus (Boulenger, 1899)

Ficha Técnica

Ordem: Characiformes — Família: Alestidae (Alestídeos)

Nomes Comuns: Tetra do Congo

Distribuição: África, bacia do rio Congo

Tamanho Adulto: 8 cm (comum: 6 cm)

Expectativa de Vida: desconhecido

Comportamento: pacífico, gregário

pH: 6.0 a 8.0 — Dureza: 5 a 19

Temperatura: 23°C a 28°C

Distribuição e habitat

São endêmicos da bacia do rio Congo na República Democrática do Congo e República do Congo.  A maioria dos peixes disponíveis no aquarismo são criados comercialmente no Extremo Oriente e Europa Oriental.

Descrição

Formato do corpo típico dos tetras africanos com escamas grandes.

Frequentemente vendido juvenil não apresentando coloração chamativa, mas uma vez em fase adulta e bem adaptado ao aquário apresentam coloração exuberante.

Criação em Aquário

Aquário com dimensões mínimas de 100 cm de comprimento e 40 cm de largura desejável.

Embora não fiquem tão grandes, são peixes agitados que requerem um bom espaço horizontal para nadarem.

Um biótopo africano contendo raízes, plantas flutuantes e Anubias simulará seu ambiente natural. Ficam mais coloridos quando mantidos em aquário densamente plantado, mas com espaço livre para nadarem.

Comportamento

De comportamento pacífico, pode ser mantido em aquário comunitário.

Deve-se manter pelo menos meia dúzia de espécimes para mostrarem seu comportamento natural e cores exuberantes.

Reprodução

Ovíparo. São dispersores livres. Fêmea pode liberar até 300 ovos que afundam e são fertilizados pelo macho. Eclodem em até 48 horas e estarão nadando livremente em até seis dias. Pais não cuidam da progênie.

Dimorfismo Sexual

Os machos são maiores e mais coloridos. Eles também desenvolvem filamentos prolongados na nadadeira caudal e a nadadeira dorsal amplamente estendida.

Alimentação

Onívoro. Em seu ambiente natural se alimenta de vermes, pequenos insetos, crustáceos e matéria vegetal.

Em aquário aceitará prontamente alimentos secos e vivos.

EtimologiaPhenacogrammus: phenax, -akos (grego) = enganoso + gramma (grego) = carta, sinal

SinônimosMicralestes interruptus

Referências

  1. Mills, D. and G. Vevers, 1989. The Tetra encyclopedia of freshwater tropical aquarium fishes. Tetra Press, New Jersey.
  2. Monsembula Iyaba, R.J.C. and M.L.J. Stiassny, 2013. Fishes of the Salonga National Park (Congo basin, central Africa): a list of species collected in the Luilaka, Salonga, and Yenge Rivers (Equateur Province, Democratic Republic of Congo).
  3. Paugy, D., 1984. Characidae. p. 140-183. In J. Daget, J.-P. Gosse and D.F.E. Thys van den Audenaerde (eds.) Check-list of the freshwater fishes of Africa (CLOFFA). ORSTOM, Paris and MRAC, Tervuren. Vol. 1.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Janeiro/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*