Pangasius (Pangasianodon hypophthalmus)

 

Pangasianodon hypophthalmus (Sauvage, 1878)

 Nome Popular:  Panga, Pangasius — Inglês: Pangas catfish

Ordem: Siluriformes — Família: Pangasiidae (Pangasídeos)

Distribuição: Ásia. Bacias do Mekong, Chao Phraya e Maeklong

Tamanho Adulto: 130 cm (comum 60 a 90 cm)

Expectativa de Vida: 20 anos +

pH: 6.5 a 7.5 — Dureza: 2 a 29

Temperatura: 22°C a 28°C

Aquário Mínimo: Inadequado para a maioria dos aquários domésticos devido seu tamanho quando adulto. Supondo que possua um grande tanque, o comprimento e lateral deste são mais importantes do que a altura. Evite objetos pontiagudos. É uma espécie de águas abertas muito ativa que tende ficar agitado quando mantido em condições precárias. Isso pode levar a problemas com o peixe se batendo no vidro e itens de decoração, muitas vezes resultando em ferimentos.

Comportamento & Compatibilidade: Espécie bastante pacífica podendo ser criado em aquário comunitário, peixes de tamanho muito diminuto poderão ser devorados. Pode incomodar peixes sedentários ou tímidos com sua atividade constante, mas, inversamente, é facilmente intimidado por espécies agressivas ou agitadas. As melhores escolhas de peixes compatíveis são espécies bentônicas grandes, pacíficas e espécies de cardumes que habitam o nível médio e superior do aquário.

De comportamento gregário, ficará melhor quando mantido em grupo. Obviamente, um tanque realmente enorme seria necessário para abrigar adequadamente vários espécimes. Pode entrar em pânico facilmente se assustado e até mesmo saltar para fora da água.

Alimentação: Onívoro. Naturalmente se alimenta de peixes, crustáceos e restos vegetais. Em aquário aceitará praticamente qualquer tipo de alimento fornecido, devendo oferecer um dieta com uma boa quantidade de proteínas para juvenis e a medida que envelhece precisará de uma proporção maior de alimentos vegetais como folhas de espinafre, ervilhas, spirulina e até mesmo fatias de frutas ocasionalmente. Tornam-se alimentadores noturnos quando adultos e preferem comer à noite depois das luzes apagadas.

Reprodução: Ovíparo. É uma espécie migratória, movendo-se rio acima para desovar durante o final da primavera e verão. Obviamente, estas condições são virtualmente impossíveis de replicar em aquário. Está sendo produzido comercialmente em grandes lagoas em fazendas de peixes do Extremo Oriente e América do Sul.

Dimorfismo Sexual: Supostamente as fêmeas são mais corpulentas e possui padrões mais claros do que os machos. Mas estas diferenças quase imperceptíveis.

Biótopo: Ocorre em água abertas de grandes rios.

Etimologia: Pangasianodon, nome vietnamita de um peixe + grego, odoso = dentes

Sinônimos: Pangasius pleurotaenia, Pangasius pangasius, Pangasius sutchi, Pangasius hypophthalmus, Helicophagus hypophthalmus

Informações adicionais: Uma das espécies mais importantes da aquicultura na Tailândia. A carne é frequentemente comercializada sob o nome comum de swai. Foi introduzida em outras bacias fluviais como fonte de alimento, e sua aparência semelhante a de um tubarão o tornou popular entre praticantes do aquarismo, no também é conhecido como o tubarão siamês ou bagre sutchi.

Apresenta coloração prata brilhante quando jovem, escurecendo para cinza com uma barriga branca à medida que cresce. Sua natação é similar a de um tubarão. Existe uma variação albina disponível em lojas de aquarismo. Pode ser confundido com Pangasius sanitwongsei.

Referências:

  • Roberts, T.R. and C. Vidthayanon, 1991. Systematic revision of the Asian catfish family Pangasiidae, with biological observations and descriptions of three new species. Proc. Acad. Nat. Sci. Philad.
  • Roberts, T.R., 1993. Artisanal fisheries and fish ecology below the great waterfalls of the Mekong River in southern Laos. Nat. Hist. Bull. Siam Soc.
  • Rainboth, W.J., 1996. Fishes of the Cambodian Mekong. FAO species identification field guide for fishery purposes. FAO, Rome
  • Kottelat, M., 2001. Fishes of Laos. WHT Publications Ltd., Colombo 5, Sri Lanka.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Abril/2019
Colaboradores (collaboration): —

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*