Etiópia luta para salvar maior lago do país de espécie invasora originária do Brasil

Uma espécie de planta aquática flutuante originária do Brasil está ameaçando o maior lago da Etiópia.

Uma espécie de planta aquática flutuante originária do Brasil está ameaçando o maior lago da Etiópia.

Muito encontrado na região amazônica, o jacinto-de-água, também conhecido no Brasil como Aguapé (Eichhornia crassipes), está se alastrando pelo Lago Tana, que é fonte de sobrevivência para muitas pessoas que vivem na região de Amhara, no noroeste do país.

Imagens áreas mostram uma imensidão verde cobrindo parte de sua superfície, que tem 84 km de comprimento e 66 km de largura.

Para o cientista ambiental Ayalew Wolde, “a nossa falta de conhecimento e as mudanças climáticas produziram essa imensa tragédia”.

O rápido crescimento do jacinto-de-água é resultado especialmente de dois fatores: ele praticamente não tem predadores naturais no lago e tem a reprodução favorecida pelas altas temperaturas da região.

Em paralelo à sua expansão, o nível de água caiu. “De 25 metros para 15 metros”, lamenta um barqueiro.

“A produção de peixes também caiu. A possibilidade de perdermos o Lago Tana é alta”, diz ele.

“Não podemos usar produtos químicos para destruirmos a planta porque as pessoas usam água do lago para beber. E o gado também”, completa.

Voluntários vêm removendo toneladas das plantas.

Moradores de outros vilarejos também decidiram colaborar nos esforços.

A menos que uma solução inovadora surja, o futuro do maior lago da Etiópia permanece cercado de dúvidas.

Fonte: BBC Brasil

Sobre Edson Rechi 706 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*