Goby Xadrez (Mugilogobius mertoni)

 

Mugilogobius mertoni (Weber, 1911)

Nome Popular: Goby Xadrez — Inglês: Chequered mangrove goby

Ordem: Perciformes — Família: Gobiidae (Gobídeos)

Distribuição: Indo Pacífico, desde África do Sul até o Japão

Tamanho Adulto: 6 cm

Expectativa de Vida: desconhecido

pH: 7.0 a 8.0 — Dureza: desconhecido

Temperatura: 24°C a 28°C

Aquário Mínimo: 80 cm X 30 cm X 40 cm (96 L) — Exige água bem oxigenada. O substrato deverá ser preferencialmente arenoso e a decoração composta por troncos ou pedras formando cavernas e refúgios. A água deverá ser alcalina, preferencialmente salobra.

Comportamento & Compatibilidade: Apresenta comportamento pacífico com outras espécies, sendo os machos bastante territorialistas e agressivos entre si. Deve ser mantido com peixes de mesmo porte. Peixes menores serão comidos.

Alimentação: Precisam de uma variedade de pequenos alimentos vivos ou congelados como Daphnia, Cyclops, bloodworm, larvas de mosquito e camarões. Embora difícil aceitarem alimentos secos, podem ser treinados para tal.

Reprodução: Ovíparo. Sua reprodução em cativeiro não é relatada.

Dimorfismo Sexual: Sexualmente dicromático. Os machos quando bem condicionados são mais coloridos e as fêmeas mais encorpadas.

Biótopo: Ocorre a partir de manguezais e estuários, mas também pode ser encontrado em riachos costeiros de água doce.

Etimologia: Mugilogobius: Latim, mugil, -ilis = tainha cinza + latim, gobius = goby, uma espécie de peixe.

Sinônimos: Stigmatogobius inhacae, Vaimosa layia, Tamanka mindora, Gobius mertoni

Informações adicionais: Distribuído em praticamente todo Indo Pacífico, da África do Sul e Seychelles ao Japão, Paquistão, ao arquipélago Indo-Malaio, Papua-Nova Guiné, Nova Caledônia, Vanuatu, Austrália e Ilhas Santa Cruz.

Sua coloração varia bastante de acordo com o ambiente e região que se encontra.

Referências:

  • Larson, H.K. and E.O. Murdy, 2001. Gobiidae. Gobies. p. 3578-3603. In K.E. Carpenter and V. Niem (eds.) FAO species identification guide for fishery purposes. The living marine resources of the Western Central Pacific. Vol. 6. Bony fishes part 4 (Labridae to Latimeriidae), estuarine crocodiles. FAO, Rome.
  • Bills, R. (comp.), 1999. An inventory of fishes from the Lower Zambezi River, Mozambique (27/7/1999 to 14/8/1999). Invest. Rep. J.L.B. Smith Inst. Ichthyol. 62:60 p.
  • Hoese, D.F., D.J. Bray, J.R. Paxton and G.R. Allen, 2006. Fishes. In Beasley, O.L. and A. Wells (eds.) Zoological Catalogue of Australia. Volume 35.2 Australia: ABRS & CSIRO Publishing
  • Kottelat, M., 2013. The fishes of the inland waters of Southeast Asia: a catalogue and core bibliography of the fishes known to occur in freshwaters, mangroves and estuaries. The Raffles Bulletin of Zoology 2013

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Novembro/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*