Ramirezi – Mikrogeophagus ramirezi

Mikrogeophagus-ramirezi

Classificação

Classe: Actinopterygii • Ordem: Perciformes • Família: Cichlidae

Nome binomial: Mikrogeophagus ramirezi (Myers & Harry, 1948)

Sinônimos: Papiliochromis ramirezi, Apistogramma ramirezi, Microgeophagus ramirezi, Papilochromis ramirezi

Grupo Aquário: Ciclídeos anões, Ciclídeos Neotropicais

Nomes comuns

Ramirezi

Inglês: Butterfly cichlid, Dwarf cichlid, Ram cichlid, Ram

Distribuição & habitat

América do Sul. bacia do rio Orinoco, na Venezuela e Colômbia. Há relatos de captura no rio Purus, Brasil, afluente do rio Amazonas.

Países: Venezuela, Colômbia e Brasil

Encontrado em ambiente lêntico, comumente com bastante vegetação submersa e raízes.

Mikrogeophagus-ramirezi-map
Mapa por Discover Life

Ambiente & parâmetros da água

Bentopelágico; água doce • pH: 4.5 – 7.0 • Dureza: 5 – 12 • Clima: Tropical; 24°C – 30°C

Tamanho adulto

4 cm (comum 3 cm) • Estimativa de vida: 3 anos

Manutenção em aquário

Aquário com dimensões mínimas de 60 cm X 30 cm X 30 cm (54 litros) requerido. Substrato preferencialmente arenoso e macio, aquário desejável possuir bastante raízes e densa vegetação.

Espécie pacífica e tímida, podendo ser mantido em aquário comunitário. Quando juvenis são gregários, uma vez que atingem a maturidade sexual tende a formar casal se tornando territoriais com indivíduos da mesma espécie. Evite inseri-los com peixes rápidos ou agressivos.

É um peixe curioso que passa a maior parte de seu tempo abocanhando o substrato procurando algo para comer.

Alimentação

Onívoro, hábito alimentar bentófago. Em cativeiro aceitará prontamente alimentos secos e vivos. Normalmente comem o substrato peneirando e selecionando itens comestíveis de descartando o restante do material sendo expelido através das guelras e boca. Deve-se fornecer alimentos vivos periodicamente como artêmias como complemento alimentar.

Reprodução e dimorfismo sexual

Mikrogeophagus-ramirezi-rep
Macho a esquerda e fêmea respectivamente

Ovíparo. Desovam no substrato ou superfícies planas de plantas, rochas ou raízes. Após ritual de acasalamento a fêmea irá liberar ovos adesivos que serão fertilizados imediatamente pelo macho. Ovos eclodem em 2 ou 3 dias nadando livremente após cerca de 5 dias. Apresentam cuidado biparental.

Machos são ligeiramente maiores e apresentam os primeiros raios da nadadeira dorsal ligeiramente mais longo do que as fêmeas, além de serem mais coloridos. Fêmeas apresentam coloração avermelhada próximo a região pélvica, principalmente em época de reprodução, além de apresentar nadadeira anal levemente arredondada.

Galeria de imagens

Mikrogeophagus-ramirezi2

Mikrogeophagus-ramirezi-double
Variedade comum e ouro
Mikrogeophagus-ramirezi-double2
Variedade véu e balão
Mikrogeophagus-ramirezi-double3
Variedade German blue e Eleteric blue

Descrição

Ciclídeo anão bastante popular no aquarismo. Apresenta coloração predominante azul com tonalidades de amarelo, laranja e uma mancha preta em ambos flancos. Existem variedades desenvolvidas em cativeiro como o German Blue, elétric blue, balão, véu, super pérola e ouro.

Infelizmente estas variedades artificiais tendem a ser inerentemente fracas e bastante suscetíveis a doenças devido o uso de hormônios com grandes quantidades de carotenoides e proteínas para acelerar o crescimento e intensificar a coloração, diminuindo sua expectativa de vida, com exceção a variedade German Blue.

Espécie bastante utilizada em estudos comportamentais. Etimologia: Mikrogeophagus: Grego, mikros = pequeno + grego, gea = terra + grego, phagein, para comer. Ramirezi é em alusão ao sobrenome de seu descobridor.

Referências

  1. Robins, C.R., R.M. Bailey, C.E. Bond, J.R. Brooker, E.A. Lachner, R.N. Lea and W.B. Scott, 1991. World fishes important to North Americans. Exclusive of species from the continental waters of the United States and Canada. Am. Fish. Soc. Spec. Publ. (21):243 p.
  2. Kullander, S.O., 2003. Cichlidae (Cichlids). p. 605-654. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.
  3. Kullander, SO, 2011 – Zootaxa 3131: 35-51
  4. Nomenclatural availability of putative scientific generic names applied to the South American cichlid fish Apistogramma ramirezi Myers & Harry, 1948 (Teleostei: Cichlidae).
  5. Reis, RE, SO Kullander and CJ Ferraris, Jr. (eds), 2003 – EDIPUCRS, Porto Alegre: i-xi + 1-729
  6. Check list of the freshwater fishes of South and Central America. CLOFFSCA.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Julho/2014
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 693 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

1 Comentário

  1. eu consegui en cruzamento de ramirezi a balao veu ,agora acasalei um casal de dessa balao veu ,sera que os filhotes vao ser todos balao veu

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*