Lamprologus do Congo (Lamprologus congoensis)

 

Lamprologus congoensis (Schilthuis, 1891)

Foto obtida em River to Reef em www.rivertoreef.net

Nome Popular: Lamprologus do Congo — Inglês: Congo lamprologus

Ordem: Perciformes — Família: Cichlidae (Ciclídeos)

Distribuição: África, bacia do rio Congo

Tamanho Adulto: 13 cm

Expectativa de Vida: 5 anos +

pH: 6.0 a 7.5 — Dureza: 5 a 15

Temperatura: 24°C a 28°C

Aquário Mínimo: 100 cm comprimento X 40 cm largura — a largura do aquário é mais importante do que a altura para abrigar a espécie. Usar preferencialmente substrato arenoso e formar esconderijos formado por rochas lisas dispostas formando cavernas. Apreciam ambiente lótico, o fluxo da água deverá ser relativamente forte e bem oxigenado.

Comportamento & Compatibilidade: Espécie territorial e agressiva com qualquer outra espécie de peixe, com menor grau de agressividade com de peixes de meia água e fundo. Fêmeas podem ser mantidas juntas.

Alimentação: Naturalmente é um micro predador. Em cativeiro aceitará facilmente todo tipo de alimentação, no entanto, deve ser fornecido alimentos com alto teor proteico.

Reprodução: Ovíparo. Espécie poligâmicas e que desovam em cavernas. Um macho deverá ser mantido para várias fêmeas. Cada fêmea selecionará uma caverna e a defenderá contra outras fêmeas. Quando uma fêmea está em condição de desova, ela se mostra ao macho e tenta fazê-lo entrar em sua caverna. Se ela for bem-sucedida, o casal vai desovar dentro da caverna, com a fêmea liberando até 80 ovos, geralmente na parede ou parte superior da caverna. Os ovos eclodem em 2 a 3 dias e a fêmea pega os filhotes na boca e os une dentro da caverna. Os alevinos nadam livremente depois de mais uma semana ou mais. Durante o período da ninhada, a fêmea permanece na caverna, protegendo os filhotes, enquanto o macho defende toda a área ocupada pelo harém.

Dimorfismo Sexual: Os peixes machos adultos são maiores e mais coloridos. Eles também desenvolvem uma protuberância nupcial em sua cabeça a medida que amadurece.

Macho acima e fêmea abaixo respectivamente. Foto de AquaLog.de (c)

Biótopo: Espécie pouco menos reofílica que seus congêneres, frequentemente encontrado em águas abertas. Ocorre em áreas lóticas dos rios, esses habitats apresentam alto conteúdo de oxigênio.

Etimologia: Lamprologus: do grego, lampros = luz + grego lagos = lebre.

Sinônimos: Lamprologus fuscus, Acanthochromis seminudus

Informações adicionais: Distribuído na bacia do meio do rio Congo, no curso principal de Pool Malebo a Monsembe (República do Congo e República Democrática do Congo), no baixo Kasai (República Democrática do Congo) e no alto Sangha (Central República Africana).

Espécie se assemelha bastante aos peixes do gênero Steatocranus, tanto fisicamente como em seu comportamento. Possui diversas adaptações fisiológicas que permitem viver em corredeiras e águas velozes. O corpo é muito alongado, com fortes nadadeiras peitorais. A bexiga natatória também é modificada, sendo muito reduzida em tamanho. Isso torna o peixe menos flutuante e, portanto, menos propenso a ser arrastado por fortes correntes. No aquário passa a maior parte do tempo no substrato, onde nada de uma forma comicamente espasmódica.

Referências:

  • Maréchal, C. and M. Poll, 1991. Lamprologus. p. 218-225. In J. Daget, J.-P. Gosse, G.G. Teugels and D.F.E. Thys van den Audenaerde (eds.) Check-list of the freshwater fishes of Africa (CLOFFA). ISNB, Brussels; MRAC, Tervuren; and ORSTOM, Paris. Vol. 4.
  • Schelly, R.C. and M.L.J. Stiassny, 2004. Revision of the Congo River Lamprologus Schilthuis, 1891 (Teleostei: Cichlidae), with descriptions of two new species. Am. Mus. Novit.
  • Romero, P., 2002. An etymological dictionary of taxonomy. Madrid, unpublished.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Novembro/2020
Colaboradores (collaboration): —

Sobre Edson Rechi 873 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*