Reis dos aquários jumbo – Aruanã Prata

Autor: Renato Moterani

aruana

Bom, nesse artigo irei tratar da espécie que encontramos a disposição no mercado, a Aruanã prata (Osteoglossum bicirrhosum), isso porque a aruanã preta (Osteoglossum ferreirai) está proibida e tem biologia muito semelhante, sendo diferente apenas na taxa de crescimento e temperamento, de fato, ambas são muito parecidas morfologicamente depois de adultas.

As aruanãs pertencem a uma família muito antiga (Osteoglossidae), sobreviveram a extinção em massa que acabou com os dinossauros e, exatamente por terem uma origem tão remota, tem representantes nos continentes americano, asiático e também na Oceania (hoje a aruanã africana e o pirarucu fazem parte de uma família a parte, apenas com os dois, a Arapaimidae).

Aruanã Prata – Osteoglossum bicirrhosum

Esse peixe é quase um símbolo do aquarismo jumbo, presente em praticamente todos os grandes aquários, particularmente eu acho um dos peixes de nado mais gracioso que existe, apesar de menos colorida que suas primas asiáticas, a prata ganha destas em elegância ao nadar.

Atingem grande tamanho, chegam facilmente aos 70cm e podem passar de 1 metro, tenho uma em casa que comprei a cerca de um ano, com 25cm, hoje já passou dos 75, exatamente por isso necessita de um aquário de grandes proporções, pelo menos 200 x 60 x 60, sendo o ideal, ao meu ver, 250 x 60 x 60 para proporcionar maior área de nado para o peixe.

Tamanho é um problema para esse peixe, sei que muitos aquaristas gostariam de ter um peixe desses, mas se não tem um aquário com tamanho adequado, irão manter o animal em condições que irão limitar seu tempo de vida e gerar estresse para ele e para os outros peixes do tanque, acontece coisa parecida com arraias, infelizmente é preciso pensar no bicho e não apenas colocar um peixe desses em um aqua de 500 litros, ele vai ficar um tempo, depois vai começar a definhar e terá de ser vendida ou morrerá.

Normalmente são vendidas ainda bem pequenas, com 10cm ou menos, nessa fase são muito delicadas, o melhor é deixar separada em um aquário pequeno, apenas com compressor de ar e pedra porosa, e com alimento vivo em abundância, guarus são uma ótima pedida, em coisa de um mês elas já terão crescido bastante e com cerca de dois meses (+-20cm), depois que passam dos 25cm elas ficam muito mais resistentes e as chances de morrerem caem bastante. Com esse tamanho já pode passar para um aqua de engorda comum e iniciar a alimentação morta.

Nunca tive problema com essa transição, as que engordei até hoje ficaram coisa de 2 a 7 dias sem comer e depois já começaram a pegar pedacinhos de filé de sardinha e camarão, eu fazia um filete com cerca de 1cm de comprimento e bem fino, parecendo uma minhoca, espetava o filé numa vareta e mantinha próximo a superfície parado, em pouco tempo elas começavam a pegar, dai pra introduzir a ração é fácil, todas as minhas comiam ração sem problemas, a que ainda tenho já não pega mais, talvez pelo tamanho dela x tamanho da ração.

Na natureza esse peixe se alimenta de uma grande variedade de animais, podendo saltar 2 metros para capturar insetos e aves nas árvores, exatamente por esse motivo o aquário de uma aruanã precisa ser muito bem fechado, a principal causa de morte de aruanãs depois que passa dos 20cm é exatamente essa, pular do aquário.

Em aquário elas aceitam quase todo o tipo de alimento, filé de todo o tipo de peixe, frango, coração de boi, ração, alimento vivo, seja peixe, insetos, camundongos e até patos..rs..

Osteoglossum-bicirrhosum1

Cuidado com a alimentação, elas tendem a comer demais e podem ter problemas de obesidade, isso reduz seu tempo de vida, tempo esse que em aquário se mostra por volta de 10 anos, podendo chegar a 15 segundo relatos que tive.

Depois que passam dos 25cm, elas ficam mais resistentes e após os 50cm algumas se tornam agressivas com outros peixes de superfície, a minha odeia de morte meus 3 GGRTs, persegue eles até atrás dos troncos as vezes, com o lepisosteus e a bicuda que tenho ela não implica, ficam os três juntos as vezes em perfeita harmonia, ou seja, esse comportamento varia de peixe para peixe.

A maioria das aruanãs em cativeiro sobrem de um problema chamado de Drop Eye, onde um dos olhos ou ambos ficam voltados para baixo, como se estivessem caídos, existem várias teorias para isso, infelizmente nenhuma delas com uma comprovação científica, a que acho mais possível é a de que acaba por se acumular gordura na região do globo ocular e isso desloca o olho produzindo esse efeito, o problema é, se fosse apenas isso, quando o peixe emagrecesse isso sumiria e não é o que vi até hoje, depois de instalado isso é irreversível, a não ser que se faça uma cirurgia, onde com o peixe anestesiado, essa gordura é cortada. Esse procedimento é arriscado para o peixe e é feito em outros países com peixes que participam de exposições.

Geralmente se mantém apenas uma aru por aquário, elas não costumam se dar bem com outros peixes da mesma espécie, a menos que seja um casal formado. Montagens com 3 ou 4 indivíduos também tem maior chance de dar certo, mas é sempre bom lembrar que, por ser um peixe de grande porte, produzem muita sujeira e exigem uma filtragem potente, 3 ou mais então num mesmo aqua acabam se tornando um problema para a manutenção de parâmetros de água adequados.

Falando em parâmetros, elas preferem pH ácido e temperatura por volta de 29 graus.

De resto são peixes apaixonantes, quem teve uma aru nunca mais fica sem um peixe desses no aqua, tanto pela beleza de seu nado quanto pelo seu comportamento e temperamento forte.

 

Sobre Renato Moterani 16 Artigos
Natural de São Paulo-SP, é aquarista desde 1986, na época foi a uma avicultura (não existia o termo Pet Shop..rs) e comprou um peixe chamado Oscar, colocou esse peixe junto dos neons e espada de seu irmão mais velho, duas semanas depois ganhou esse aquário do irmão, após todos os peixes serem devorados. É técnico contábil, Servidor Público estadual, trabalhando atualmente no Instituto Butantan, com produção e pesquisa sobre venenos de serpentes. Sempre mantendo peixes jumbo, se especializou na área e desde 2014 mantém o grupo Peixe Grande Aquarismo e a página de mesmo nome. Atualmente possui 4 aquários montados, o maior com 2.200 litros e o menor com 100.

4 Comentário

  1. Tem um dois amigos que perderam a aruanas da mesma forma.ela começa a nadar de forma desequilibrada depois fica com a cabeça para cima na vertical e morre em duas semanas o que deve ser?

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*