Jordanela (Jordanella floridae)

Jordanella floridae (Goode & Bean, 1879)

Ficha Técnica

Ordem: Cyprinodontiformes — Família: Cyprinodontidae (Cyprinodontídeos)

Nomes Comuns: Jordanela — Inglês: Flagfish, American flagfish

Distribuição: América do Norte, endêmico dos EUA

Tamanho Adulto: 6 cm

Expectativa de Vida: 3 anos +

Comportamento: pacífico

pH: 6.6 a 8.0 — Dureza: —

Temperatura: 18°C a 30°C

Distribuição e habitat

Endêmico dos Estados Unidos, da península da Flórida ao sul das bacias dos rios Ochlockonee e St. Johns.

A espécie ocorre em cursos de água rasas e pouco agitado em meio a vegetação. Ocasionalmente pode ser encontrado em água salobra.

Casal formado com macho a direita

Descrição

Espécie de Killifish não anual, ainda que a primeira vista sua morfologia não lembre um e seu comportamento durante a época de reprodução lembre um ciclídeo anão.

Descrito inicialmente em 1879 e batizado com o nome genérico de Jordanella em homenagem a David Starr Jordan, um famoso zoólogo americano e primeiro presidente da Universidade de Stanford. Foram anteriormente identificados erradamente como ciclídeos.

Seu nome popular em inglês, American flagfish, deriva das semelhanças que a sua coloração e a forma como esta está disposta apresenta com a bandeira dos E.U.A. Curiosamente é pouco apreciado por aquaristas em seu país de origem.

Criação em Aquário

Aquário com dimensões mínimas de 60 cm de comprimento e 30 cm de largura desejável.

Decoração do aquário deverá conter plantas formando refúgios, bastante apreciado pela espécie.

Mantenha o aquário bem tampado, possuem o hábito de saltar. São sensíveis ao Oodinium assim como boa parte dos killifishes.

São peixes que nos aquários das lojas raramente mostram as suas verdadeiras cores, mantendo cores entre o castanho e o verde algo indiferenciadas que, assim que se encontram num aquário com melhores condições se alteram para uma coloração espetacular.

Comportamento

São peixes pacíficos que podem ser mantidos em aquário comunitário.

Os machos costumam ser bastante territoriais com outros machos, defendendo ferozmente seu território. Mas num aquário de grande porte pode ser mantido um cardume, desde que o número de fêmeas seja em maior número.

Reprodução

Ovíparo. Contrariamente a diversas literaturas, incluindo artigos científicos, esta espécie se reproduz da mesma forma que outros killis não anuais, não cavando poços (ninhos) ou exibindo cuidados parentais prolongados.

Os machos formam territórios temporários, que defendem contra os rivais enquanto tentam atrair as fêmeas que podem desovar individualmente ou em pequenos lotes. Elas liberam os ovos em meio a filamentos de algas ou plantas. 

Após a postura o macho vigia ferozmente e cuida da preservação dos ovos, mantendo inclusive a fêmea afastada.

O período de incubação é influenciado pela temperatura, eclodindo entre 7 e 14 dias, quando a proteção do macho e seu interesse diminuirá consideravelmente. Os alevinos nadam livremente paós cerca de 3 à 4 dias.

Para sua reprodução em aquário é preferível aquário pouco profundo e com plantas flutuantes (ou MOP). A postura dos ovos muito abaixo da superfície pode ser prejudicial ao desenvolvimento dos alevinos, uma vez que assim que nascem procuram a superfície para encher de ar sua bexiga natatória.

Jordanella floridae é o único ciprinodonte que protege a sua prole, característica típica de ciclídeos.

Dimorfismo Sexual

Os machos adultos possuem nadadeiras dorsais e anais mais prolongadas e são significativamente mais coloridos do que as fêmeas, principalmente em condições de reprodução.

As fêmeas adultas tendem a ser mais inchadas, principalmente quando ovada, e possuem uma mancha escura na porção posterior da nadadeira dorsal que está ausente nos machos.

Alimentação

Onívoro. Em seu ambiente natural se alimenta de vermes, crustáceos, insetos e matéria vegetal.

Matéria vegetal deve ser sua dieta primária, no entanto, são onívoros e podem comer comidas secas ou vivas. São excelentes devoradores de algas (filamentosas e castanhas) que devem constituir parte da sua dieta. São também conhecidos por devorarem as plantas mais frágeis do aquário quando não existem outros alimentos disponíveis.

EtimologiaJordanella; em alusão a David Starr Jordan, um famoso zoólogo americano.

floridae; nomeado em homenagem ao estado da Flórida, Estados Unidos. Seu local de origem. 

SinônimosCyprinodon floridae

Referências

  1. Able, K.W., 1984. Cyprinodontiformes: development. p. 362-368. In American Society of Ichthyologists and Herpetologists. Ontogeny and systematics of fishes, based on an international symposium dedicated to the memory of E.H. Ahlstrom, 15-18 August 1983, La Jolla, California. Spec. Publ. Am. Soc. Ichthyol. Herpetol.
  2. Foster, N.R., 1967. Comparative studies on the biology of killifishes (Pisces: Cyprinodontidae). Cornell University, NY. Ph.D. dissertation.
  3. Huber, J.H., 1996. Killi-Data 1996. Updated checklist of taxonomic names, collecting localities and bibliographic references of oviparous Cyprinodont fishes (Atherinomorpha, Pisces). Société Française d’Ichtyologie, Muséum National d’Histoire Naturelle, Paris, France
  4. Page, L.M. and B.M. Burr, 1991. A field guide to freshwater fishes of North America north of Mexico. Houghton Mifflin Company, Boston.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Novembro/2017
Colaboradores (collaboration): Eduardo Tanabe

Sobre Edson Rechi 644 Artigos

Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*