Jacundá (Crenicichla lacustris)

Crenicichla-lacustris

Crenicichla lacustris (Castelnau, 1855)

Nome Popular: Jacundá, Joaninha — Inglês: pike cichlid

Família: Cichlidae (Ciclídeos)

Origem: América do Sul, rios costeiros costeiros do sudeste e leste do Brasil

Tamanho Adulto: 30 cm (comum: 25 cm)

Expectativa de Vida: 8 anos +

Temperamento: Predador, agressivo

Aquário Mínimo: 100 cm X 40 cm X 50 cm (200 L)

Temperatura: 22°C a 28°C

pH: 6.0 a 7.0 – Dureza: 4 a 15

Visão Geral

Encontrado na região sudeste e parte do sul do Brasil, ocorre em rios, remansos de rio, lagoas e represas, sempre próximos à estruturas como troncos, pedras, entre outras.

O peixe Jacundá é um peixe de escamas, com corpo alongado de cor pardo acinzentado, boca grande, com a mandíbula um pouco maior que o maxilar superior. Sua cabeça é coberta por pintas escuras. A borda posterior do pré-opérculo é serrilhada. Possui faixas escuras verticais nos flancos e faixa longitudinal mais escura, ao longo do corpo, que se estende do olho até o pedúnculo da nadadeira caudal, e um ocelo na parte superior do pedúnculo caudal. Possui o ventre avermelhado.

Conhecido popularmente também pelos nomes de Nhacundá, Cabeça-amarga, Joaninha-guenza, Maria-guenza, Michola, Mixorne e Truta brasileira. Apesar deste último nome, não é um salmonídeo.

Como todos os ciclídeos, é uma espécie sedentária que frequenta a parte média e inferior de águas paradas (lagos, lagoas, remansos de rios e represas ). É localizado sempre perto de troncos, galhadas, ambientes com grandes quantidades de plantas, capim e tocas de pedras – lugares típicos para se esconder.

Aquário & Comportamento

Considere um aquário de 200 litros para um único espécime ou casal formado. Para aquário comunitário considere 400 litros ou mais. Aquário deverá possuir preferencialmente substrato arenoso e presença de bastante troncos e rochas para demarcarem território.

Frequentemente encontrado em cardumes, apesar de hábitos tímidos, é predador e agressivo até com exemplares menores de sua própria espécie. É um peixe extremamente territorialista e normalmente encontrado nadando no mesmo lugar. Além dessa característica, é muito desconfiado e só sai da toca quando está sozinho ou quando está certo que não é observado por algum predador.

Reprodução & Dimorfismo Sexual

Ovíparo, seu comportamento reprodutivo varia de acordo com a espécie e habitat. Alguns depositam ovos sobre uma superfície previamente limpa e são constantemente vigiados pelos pais, que passam a defender esse território de outros predadores até que eclodam. Além disso, permanecem ao lado dos filhotes até que eles possam nadar livremente à procura de comida. Outros liberam os ovos que são imediatamente fecundados e depois incubados na boca até que os filhotes nadem tranquilamente.

O dimorfismo sexual é bem evidente. Machos exibem a nadadeira caudal e anal mais pontiagudas em relação às fêmeas e o corpo mais magro e esbelto. A fêmea do Jacundá, em época de reprodução, apresenta coloração levemente vermelha próxima à nadadeira anal.

Alimentação

Carnívoro. Enquanto suas larvas se alimentam de plâncton, os alevinos e os adultos são carnívoros comendo pequenos peixes, camarões, pequenos invertebrados, insetos, minhocas e vermes encontrados no fundo dos rios ou próximo ao fundo do corpo d’água.

EtimologiaCrenicichla (latim), crenulatus = corte, cortado + kichle (grego) = ciclídeo

Crenicichla-lacustris2 Crenicichla-lacustris3

Referências

  1. Kullander, S.O., 2003. Cichlidae (Cichlids). p. 605-654. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.
  2. Lopez, H.L., R.C. Menni and A.M. Miguelarena, 1987. Lista de los peces de agua dulce de la Argentina. Biologia Acuatica No. 12, 50 p. (Instituto de Limnologia “Dr. Raul A. Ringuelet”).
  3. López, H.L., A.M. Miquelarena and J. Ponte Gómez, 2005. Biodiversidad y distribución de la ictiofauna Mesopotámica. Miscelánea 14:311-354.
  4. Baensch, H.A. and R. Riehl, 1997. Aquarien Atlas, Band 5. Mergus Verlag, Melle, Germany. 1148 p.
  5. A review of the species of Crenicichla (Teleostei: Cichlidae) from the Atlantic coastal rivers of southeastern Brazil from Bahia to Rio Grande do Sul States, with descriptions of three new species – Sven O. Kullander; Carlos A. Santos de LucenaI
  6. Multilocus phylogeny of Crenicichla (Teleostei: Cichlidae), with biogeography of the C. lacustris group: Species flocks as a model for sympatric speciation in rivers – Lubomír Piáleka, Oldřich Říčana, Jorge Casciottab, Adriana Almirónb, Jan Zrzavýa,
  7. On the erroneous records of Crenicichla lacustris (Castelnau, 1855) from freshwaters of Argentina. – Stefan Koerber & Jorge R. Casciotta

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Junho/2016

Colaboradores (collaboration): Renato Moterani

Sobre Edson Rechi 706 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*