Tetra Bentosi (Hyphessobrycon bentosi)

 

Hyphessobrycon bentosi (Durbin, 1908)

Nome Popular: Tetra Bentosi — Inglês: Ornate Tetra

Ordem: Characiformes — Família: Characidae (Caracídeos)

Distribuição: América do Sul, bacia Amazônica

Tamanho Adulto: 4.3 cm

Expectativa de Vida: 3 anos +

pH: 5.0 a 7.5 — Dureza: < 8

Temperatura: 22°C a 28°C

Aquário Mínimo: 60 cm (comprimento) X 30 cm (largura) desejável — se mostram mais coloridos quando mantidos em aquário densamente plantado. Pode-se adicionar raízes e folhas secas (opcional). Substrato arenoso e escuro realça ainda mais suas cores.

Comportamento & Compatibilidade: Espécie de comportamento pacífico podendo ser mantido em aquário comunitário com peixes de mesmo porte. Peixe gregário, será importante manter em cardume com pelo menos 10 espécimes para que mostrem seu comportamento natural e cores mais realçadas.

Alimentação: Onívoro. Naturalmente se alimenta de pequenos invertebrados, crustáceos, algas filamentosas, frutos caídos e afins na natureza. Em aquário aceitará prontamente alimentos vivos e secos.

Reprodução: Ovíparo. Nas primeiras horas do dia o macho conduzirá a fêmea liberar os ovos que serão fecundados e sua maioria irá para o fundo. Eclodem em até três dias e larvas estarão nadando livremente em até 48h. Pais não exibem cuidado parental.

Dimorfismo Sexual: Quanto ao corpo, o macho é menor e tem forma retilínea e a fêmea, forma roliça. Os machos adultos são mais coloridos principalmente nas nadadeiras dorsal e anal.

Biótopo: Ocorrem principalmente em afluentes lentos, braços laterais e lagos, frequentemente associados a estruturas de madeira submersa como raízes, galhos caídos, vegetação ribeirinha ou plantas aquáticas. A água normalmente tem um conteúdo mineral insignificante, é pouco tamponada e corada, devido à liberação gradual de taninos e ácidos orgânicos do material vegetal em decomposição.

Etimologia: Hyphessobrycon; do grego hyphesson, que significa de menor estatura + grego bryko = morder, mordedor. bentosi nomeado em homenagem ao Coronel Bentos, que foi voluntário na Expedição Thayer, durante a qual os espécimes foram coletados.

Sinônimos: Hyphessobrycon robertsi, Hyphessobrycon bentosi bentosi

Informações adicionais: Distribuído na bacia Amazônica. No Brasil ocorre nos estados do Amazonas, Pará e Rondônia.

Bastante popular no aquarismo devido sua beleza e rusticidade. Pode ser confundido com o Tetra Rosáceo (Hyphessobrycon erythrostigma), porém facilmente distinto uma vez que este último apresenta uma mancha rosada próximo a sua linha lateral, daí seu nome popular.

Referências:

  • Weitzman, S.H. and L. Palmer, 1997. A new species of Hyphessobrycon (Teleostei: Characidae) from Neblina region of Venezuela and Brazil, with comments on the putative ‘rosy tetra clade’. Ichthyol. Explor. Freshwater
  • Riehl, R. and H.A. Baensch, 1991. Aquarien Atlas. Band. 1. Melle: Mergus, Verlag für Natur-und Heimtierkunde, Germany.
  • Calcagnotto, D., SA Schaefer, and R. DeSalle, 2005 – Molecular Phylogenetics and Evolution 36(1): 135-153
    Relationships among characiform fishes inferred from analysis of nuclear and mitochondrial gene sequences.
  • Oliveira, CA, GS Avellino, KT Abe, TC Mariguela, RC Benine, G. Orti, RP Vari, and RM Corrêa e Castro, 2011 – BMC Evolutionary Biology 11(1): 275-300 – Phylogenetic relationships within the speciose family Characidae (Teleostei: Ostariophysi: Characiformes) based on multilocus analysis and extensive ingroup sampling.
  • Paz, FPC, JDS Batista, and JIR Porto, 2014 – DNA Barcodes of Rosy Tetras and Allied Species (Characiformes: Characidae: Hyphessobrycon ) from the Brazilian Amazon Basin.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Agosto/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 768 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*