Peixe Tigre (Hydrocynus brevis)

Hydrocynus brevis (Günther, 1864)
Juvenil com 15 cm

Ficha Técnica

Ordem: Characiformes — Família: Alestidae (Alestídeos)

Nomes Comuns: Peixe Tigre — Inglês: Tiger-fish

Distribuição: África, bacia do Nilo

Tamanho Adulto: 120 cm (comum 80 cm)

Expectativa de Vida: desconhecido

Comportamento: predador

pH: 6.5 a 7.5 — Dureza: —

Temperatura: 22°C a 28°C

Distribuição e habitat

Distribuído nas bacias dos rios Sahelo-Sudanese, incluindo os rios Nilo, Tchad, Níger, Volta, Senegal e o rio Gambia.

Espécie migratória encontrado em águas abertas.

Detalhe da cabeça

Descrição

Apresenta coloração prateada quando jovem, com finas listras horizontais pretas e corpo alongado que se estreita em ambas extremidades. A medida que se torna adulto, desenvolverá uma coloração de bronze e as listras desaparecerão. A nadadeira ventral e caudal possuem leve tom vermelho alaranjado. Nadadeira adiposa é cinza e preto. 

Várias espécies pertencentes ao gênero Hydrocynus da família Alestidae são referidos como “Peixe-Tigre”, e são particularmente valorizados como peixes de pesca esportiva. Estes peixes são encontrados em muitos rios e lagos do continente africano e são ferozes predadores com distintivos que são dentes proporcionalmente grandes.

Espécie bastante comum e sem potenciais ameaças segundo o IUCN, embora a sobrepesca é uma ameaça em potencial.

Criação em Aquário

Não é considerado um peixe ornamental, sendo mais apreciado na pesca esportiva. Ideal criá-lo em lagos ou grandes tanques, se trata de uma espécie bastante ativa e que atinge grande tamanho.

Hipoteticamente um aquário com cerca de 9.000 litros seria requerido para a criação da espécie, com sistema de filtragem bem dimensionado criando um fluxo lótico. A decoração do aquário é indiferente.

Espécime de treze quilos pescado por Marc Towers em Gana.

Comportamento

Seu comportamento é pacífico e predador, podendo comer peixes com praticamente até 50% de seu tamanho.

Reprodução

Ovíparo. Sua reprodução é desconhecida, sabe-se que realiza migrações.

Dimorfismo Sexual

Desconhecido

Alimentação

Onívoro. Em seu ambiente natural de alimenta de peixes e camarões, indivíduos menores consomem insetos aquáticos.

EtimologiaHydrocynus:, hydr (grego) = água + , kyon (grego) = dog

SinônimosHydrocyon brevis, Hydrocyon somonorum, Hydrocyon forskalii

Referências

  1. Paugy, D., 2003. Alestidae. p. 236-282. In D. Paugy, C. Lévêque and G.G Teugels (eds.) The fresh and brackish water fishes of West Africa Volume 1. Coll. faune et flore tropicales 40. Institut de recherche de développement, Paris, France, Muséum national d’histoire naturelle, Paris, France and Musée royal de l’Afrique Central, Tervuren, Belgium
  2. Albaret, J.-J., M. Simier, F.S. Darboe, J.-M. Ecoutin, J. Raffray and L.T. de Morais, 2004. Fish diversity and distribution in the Gambia estuary, West Africa, in relation to environmental variables. Aquat. Living Resour.
  3. Brewster, B., 1986. A review of the genus Hydrocynus Cuvier 1819 (Teleostei: Characiformes). Bull. Br. Mus. Nat. Hist. (Zool.)
  4. Iscandari, N., 1977. A list of the freshwater fishes and some shrimps of Sierra Leone with their vernacular names in Mende, Temne and Limba. Bull. Inst. Mar. Biol. Oceanogr., Fourah Bay Coll., Univ. Sierra Leone

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Fevereiro/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 706 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*