Ciclídeo Texas (Herichthys cyanoguttatus)

 

Herichthys cyanoguttatus (Baird & Girard, 1854)

Espécime macho na parte inferior

Nome Popular: Ciclídeo Texas — Inglês: Rio Grande cichlid

Ordem: Perciformes — Família: Cichlidae (Ciclídeos)

Distribuição: América do Norte, rio Grande nos EUA e nordeste do México

Tamanho Adulto: 30 cm (comum 25 cm)

Expectativa de Vida: 10 anos

pH: 6.6 a 8.0 — Dureza: 5 a 12

Temperatura: 18°C a 32°C

Aquário Mínimo: 100 cm de comprimento X 40 cm de largura — considere um aquário deste porte para um casal formado ou pet fish. A decoração do aquário é indiferente, uma vez que o peixe irá redecorar o aquário da forma que achar conveniente removendo o substrato, rochas e raízes. Se houver outros peixes no aquário, organize a decoração para fornecer o máximo de barreiras visuais possíveis. Embora seja improvável erradicá-lo completamente, isso pelo menos ajudará a dissipar seu comportamento agressivo.

Comportamento & Compatibilidade: Ciclídeo agressivo e voraz devendo ser mantido preferencialmente sozinho ou casal formado. Se pretender manter em aquário comunitário, certifique-se de que o aquário seja de grande porte (1.000 litros +). Peixes incluindo ciclídeos robustos da América Central, grandes loricarídeos e bagres, além de peixes de natação rápida como barbos e caracídeos de médio a grande porte são uma possibilidade para se criar junto.

Alimentação: Onívoro, naturalmente se alimenta de vermes, crustáceos, insetos e matéria vegetal. Em aquário aceitará prontamente alimentos secos e vivos.

Reprodução: Ovíparo, produzem ovos adesivos em superfícies planas de rochas, raízes ou plantas, que eclodem em até três dias, larvas nadam livremente em cerca de cinco dias. Pais cuidam dos alevinos por semanas. 

Dimorfismo Sexual: Fêmea apresenta mancha negra na nadadeira dorsal, são menores e mais redondas, além das pontas da nadadeira dorsal e anal mais arredondada, enquanto nos machos são maiores e mais pontiagudas.

Biótopo: Ocorre em águas lentas, incluindo lagoas e riachos. Frequentemente encontrado em associação com rochas submersas, raízes de árvores ou em meio a densa vegetação.

Etimologia: erichthys; do Grego, eri = muito (quantidade) + grego, ichthus = peixe . Cyanoguttatus; Cichlasoma, grego, significa corpo de um bodião (um tipo de peixe semelhante); cyanoguttatum grego que significa manchado de azul.

Sinônimos: Parapetenia cyanostigma, Heros pavonaceus, Cichlasoma cyanoguttatum

Informações adicionais: Distribuído na parte baixa do rio Grande no Texas (EUA) e ao sul até o nordeste do México. Introduzido no planalto de Edwards no centro de Texas e península central da Florida, EUA, e na bacia do rio Verde (região de La Media Luna), no México.

Estes peixes são bastante resistentes e tolerantes a diversos parâmetros de água, no seu meio natural as temperaturas oscilam entre os 15ºC, podendo chegar por vezes aos 5ºC no Inverno e aos 32ºC no Verão.

Várias variantes geográficas são conhecidas, as quais tendem a variar ligeiramente em padrões e cores. Estes podem ser difíceis de identificar corretamente, já que variações similares também foram registradas em populações específicas da espécie .

Pode ser confundido com Herichthys carpintis, porém este último possui manchas irregulares quanto a sua forma e disposição e com um tamanho maior. H. cyanoguttatus apresenta manchas em forma de pequenos pontos quase perfeitos.

Em época de reprodução fêmeas pode mudar de sua coloração original, se tornando a metade posterior de seu corpo completamente negra e a outra metade branca.

Variedade “red texas”, cruzamento entre Herichthys cyanoguttatus e Ciclídeo Papagaio

Referências:

  • Page, L.M. and B.M. Burr, 1991. A field guide to freshwater fishes of North America north of Mexico. Houghton Mifflin Company, Boston.
  • Mills, D. and G. Vevers, 1989. The Tetra encyclopedia of freshwater tropical aquarium fishes. Tetra Press, New Jersey.
  • Hugg, D.O., 1996. MAPFISH georeferenced mapping database. Freshwater and estuarine fishes of North America. Life Science Software. Dennis O. and Steven Hugg, 1278 Turkey Point Road, Edgewater, Maryland, USA.
  • Kullander, S.O., 2003. Cichlidae (Cichlids). p. 605-654. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.
  • Conkel, D., 1993. Cichlids of North and Central America. T.F.H. Publications, Inc., USA.
  • Romero, P., 2002. An etymological dictionary of taxonomy. Madrid, unpublished.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Agosto/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*