Tetra Glowlight (Hemigrammus erythrozonus)

Hemigrammus erythrozonus (Durbin, 1909)

Nome Popular: Tetra Glowlight — Inglês: Glowlight tetra

Ordem: Characiformes — Família: Characidae (Caracídeos)

Distribuição: América do Sul, rio Essequibo

Tamanho Adulto: 3.3 cm

Expectativa de Vida: 3 a 5 anos +

pH: 6.0 a 7.5 — Dureza: 5 a 12

Temperatura: 23°C a 28°C

Aquário Mínimo: 60 cm (comprimento) X 30 cm (largura) desejável — Prefere aquário com plantas formando áreas sombreadas. Mostram-se mais coloridos e ativos quando mantidos em aquário plantado com áreas abertas para natação. Pode-se adicionar raízes e folhas secas (opcional) como decoração.

Comportamento & Compatibilidade: É uma espécie pacífica e gregária que forma hierarquia livre, podendo ser mantido em aquário comunitário com peixes de tamanho diminuto. Será importante manter em cardume com pelo menos 10 espécimes para que mostrem seu comportamento natural e cores mais realçadas.

Alimentação: Onívoro. Naturalmente se alimentam de vermes, pequenos insetos e crustáceos. Em aquário aceitará prontamente alimentos secos e vivos.

Reprodução: Ovíparo. O macho conduzirá a fêmea liberar os ovos, que serão fecundados e sua maioria irá para o fundo do substrato ou aglomerado de plantas. Eclodem em entre 24h e 48h e larvas estarão nadando livremente após 48 h. Pais não exibem cuidado parental.

Dimorfismo Sexual: Fêmeas são ligeiramente maiores e mais roliças que os machos, principalmente na região ventral. Machos adultos possuem corpo retilíneo e são mais coloridos.

Biótopo: Ocorre em águas negras de riachos. Tais habitats contêm tipicamente águas de fluxo lento a moderado, com vegetação ribeirinha e substrato arenoso, frequentemente suspensos, cobertos por galhos caídos, raízes de árvores e folhas em decomposição. A água é tipicamente ácida, de dureza e condutividade de carbonato insignificante e tingida de marrom devido à presença de substâncias húmicas liberadas pela decomposição da matéria orgânica.

Etimologia: Hemigrammus Grego, hemi = metade + grego, gama = sinal.

Sinônimos: não possui.

Informações adicionais: Endêmico do rio Essequibo na Guiana.

Bastante comum no aquarismo devido sua beleza e rusticidade, embora seja bastante adaptável e diversos parâmetros de água se tornam mais coloridos quando mantidos em condições de água ácida. A maioria dos espécimes encontrados em lojas de aquarismo são proveniente de reprodução em cativeiro, incluindo sua forma albina conseguida através de reprodução seletiva.

Referências:

  • Lima, F.C.T., L.R. Malabarba, P.A. Buckup, J.F. Pezzi da Silva, R.P. Vari, A. Harold, R. Benine, O.T. Oyakawa, C.S. Pavanelli, N.A. Menezes, C.A.S. Lucena, M.C.S.L. Malabarba, Z.M.S. Lucena, R.E. Reis, F. Langeani, C. Moreira et al. …, 2003. Genera Incertae Sedis in Characidae. p. 106-168. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.
  • Mills, D. and G. Vevers, 1989. The Tetra encyclopedia of freshwater tropical aquarium fishes. Tetra Press, New Jersey.
  • Porto, J.I.R., E. Feldberg, C.M. Nakayama and J.N. Falcao, 1992. A checklist of chromosome numbers and karyotypes of Amazonian freshwater fishes. Rev. Hydrobiol. Trop.
  • Rixon, C.A.M., I.C. Duggan, N.M.N. Bergeron, A. Ricciardi and H.J. Macisaac, 2005. Invasion risks posed by the aquarium trade and live fish markets on the Laurentian Great Lakes. Biodivers. Conserv.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Outubro/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 696 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*