Entrevista com Rafael Takai

Fale um pouco sobre você. Natural de onde? Atualmente reside aonde?

Nasci em Guarulhos (São Paulo). Atualmente resido em Hamamatsu, no Japão.

Bate pronto

  • Time de futebol: São Paulo Futebol Clube
  • Uma banda: Led Zeppelin
  • Uma música: We are the Champions
  • Um filme: Poderoso Chefão
  • Um livro: Caçador de Pipas
  • Peixe favorito: Rasboras do gênero Boraras, principalmente Boraras brigittae
  • Planta favorita: Cryptocorynes em geral

Como e quando começou no aquarismo? Conte resumidamente sua trajetória.

Que me lembro em casa sempre tivemos aquários desde crianças. Minha avó também era aquarista, apenas estou dando continuidade.

Qual foi sua maior influência para começar no aquarismo? E atualmente, quem te influencia?

Quem me influenciou, sem sombra de dúvidas, foi meu tio Silvio Takai, um grande aquarista com uma bagagem imensa. Atualmente tenho olhar voltado para os aquários asiáticos, onde o estilo e uma mistura de irreal mas sem deixar de ser natural. Gosto desse meio termo.

Quando você iniciou neste hobby, você tinha alguma noção ou adquiriu com o tempo?

Não tinha muita noção, foi adquirida com o passar do tempo com meu tio e alguns amigos. Na época não existia internet, era mais revistas e alguns minutos de conversa em alguma loja do ramo.

Dos erros cometidos em sua trajetória no aquarismo, qual a lição mais importante passaria para quem está começando?

A pressa e ansiedade é o pior erro de qualquer aquarista, errei muito nesses quesitos. Para quem está começando, busque informações e tenha muita paciência. Aquários de sucesso tem que ter um mínimo de planejamento.

Atualmente mantém quais tipos de aquários?

No momento estou com Aquários Plantados, Wabikusa, Paludário e alguns projetos em andamento para o ano que vem.

Quais são suas inspirações? Onde você as busca?

Inspirações vem naturalmente do dia a dia. Um simples terreno abandonado pode ter um barranco com formato peculiar ou uma arvore tombada. Daí que as ideias começam a surgir. Inspirações é difícil explicar, acho que cada um tem a sua forma de olhar.

Onde você encontra o itens de hardscaping para os seus projetos? Que tipo prefere nos seus aquários?

Alguns eu coleto, compro ou ganho. Hardscape nunca é demais, sempre é bom ter sobrando em casa. Nem sempre seu pensamento ou projeto casa perfeitamente com aquela raiz. É bom ter opções. Não tenho uma preferência por hardscape, as vezes um martelo, serrote e colas resolvem essa parte. Literalmente destruir e reconstruir.

Qual o seu desejo de consumo para a próxima montagem?

Tenho vários, mas ultimamente estou namorando algumas plantas palustres de Bornéu, mas o preço desanima um pouco, algumas chegam a custar o mesmo valor da montagem inteira.

Você é bastante conhecido nas redes sociais devido seus paludários, uma vertente do aquarismo com expansão bastante tímida. O que se deve este fato?

Aqui na Ásia é bem difundido o paludário, vivário e wabikusa. Alguns pontos que observei do Brasil ainda não ter muitos adeptos seriam:

  • Apesar de você conseguir construir um paludário indo apenas na casa de materiais de construção, faltam produtos especializados na área para facilitar a montagem e atrair os iniciantes.
  • Investimento, ao contrário do que se parece, um paludário mais elaborado requer diversos materiais e com isso a montagem fica um pouco cara. No fim acaba assustando um pouco.
  • A falta de experiência com plantas, diferentemente de aquários, cada planta requer um cuidado especial como irrigação, drenagem, umidade, temperatura, ventilação e intervalos de regas. Mas vejo muitos interessados no assunto, já ajudei diversas pessoas a realizarem alguns projetos, creio que daqui alguns anos o cenário poderá ser diferente.

Após finalizada a montagem de um paludário, qual o maior desafio em mantê-lo?

Na minha opinião seria manter as plantas em harmonia, algumas crescem relativamente muito rápido causando sombras em diversos pontos. A irrigação também é outro ponto, seja por gotejamento ou por pulverizador, é bom colocar filtros para não entupir facilmente as tubulações.

Quais as plantas mais indicadas para quem quer começar a montagem?

Indico Bromélias, Cryphtanthus, Begonias, Pileas, Peperomias, Tylandsias Jewel Orchid e Musgos são plantas relativamente fáceis de se manter.

No aquário plantado é difundido algumas regras como Lumens/litro, Watts/litro. No paludário é necessário iluminação especifica? Qual a proporção ou regra utilizada?

Para não ter erro, você pode utilizar a mesma regra para aquários plantados. Cerca de 60 lumens/litro. De preferência rgb, com isso vai trazer um paludário cheio de cores. A diferença é nítida nas plantas quando usamos rgb.

Qual sua maior conquista e a maior decepção ao longo destes anos de aquarismo?

Minha maior conquista? Com certeza foi ter feito grandes amigos dentro do hobby e hoje alguns frequentam minha casa. Amizade é tudo para evolução de todos. Decepção, não recordo. Prefiro guardar só momentos bons.

Fale um pouco sobre a aquariofilia em seu país. É popular? Difícil encontrar peixes, produtos e equipamentos? É um hobby caro para manter?

Aquarismo no Japão é uma coisa fora do sério, de tão popular você encontra produtos como rações, condicionadores, alguns utensílios dentro de um super mercado de produtos alimentícios ou até mesmo em farmácias. Equipamentos, produtos e peixes acho que não tem lugar melhor no mundo do que aqui. Se na sua cidade não tiver o produto que deseja, com dois cliques na internet você recebe a compra no dia seguinte na sua casa. Para adquirir e manter, vai de gosto e bolso, depende muito do projeto. Mesmo com pouco dinheiro dá para ter um aquarinho com facilidade.

Hamamatsu é uma cidade conhecida por abrigar bastante brasileiros. Vocês costumam se reunir periodicamente? Fazem eventos relacionados a aquarismo? Como é a convivência entre os brasileiros da região no aquarismo?

Bom, fazer reuniões é um pouco complicado pela falta de tempo. Mas sempre quando posso, recebo visitas de amigos em casa e acho super bacana para a evolução de todos. O que eu curto muito entre meus amigos é que não existe vendas entre nós e sim doações. Se eu tenho alguma coisa parada e a pessoa está precisando automaticamente passa a ser dela. Não curto muito vendas dentro do aquarismo, acho que para um hobby ser bacana não pode virar comércio.

É comum eventos de aquarismo no Japão? Fale um pouco mais a respeito como é a propagação do aquarismo.

Eventos são comuns, não apenas de aquarismo, mas de exóticos e outros bichos, mas geralmente são em grandes metrópoles. Na minha região não rola muita coisa, mas quando tem procuro estar indo dar uma conferida.

Culturalmente falando é muito diferente o aquarismo praticado no Brasil e no Japão?

Desde pequeno, nas creches e escolas, são mostrados para os alunos, peixes, pássaros e insetos da região. O que desperta o olhar de muitos logo cedo. Meu filho já sabe diferenciar várias espécies de peixes com 6 anos de idade.

No Brasil, a imagem que temos do aquarismo no Japão se deve muito ao mestre Takashi Amano e o estilo nature aquarium criado por ele. Qual a relevância dele e o nature aquarium no Japão?

Com certeza, assim como no Brasil, ele sempre será lembrado como o mestre dos mestres. Deixou um legado tão gigantesco que nunca vai ser apagado.

Qual as vertentes do aquarismo mais comuns por aí?

Chega a ser até engraçado, muitos pensam que no Japão todos tem aqueles aquários lindos cheios de tecnologia. Mas na verdade a vertente que mas existe aqui no Japão acho que seria o Biótopo (aquário temático), como é chamado aqui. Diferente dos comuns aquários temáticos ou biótopos, os biótopos japoneses são vasos, bacias, baldes de vários formatos onde são colocadas plantas emersas para realizar a filtragem e o famoso peixe Medaka de fauna. Esse é um típico estilo de montagem que atinge todas as classes sociais e faixas etárias.

Em aquário de peixes de grande porte, tanto no Brasil como em inúmeros países asiáticos, é comum vermos a famosa lotação. Esta é uma prática corriqueira aí?

No Japão não é muito comum aquários jumbos, aquário de grande porte não passa dos 120 cm. Passou disso não se encontra em qualquer lugar e também tem o problema de a casa não suportar o peso, pois são construídas de material leve devido aos terremotos constantes. Apesar disso, é bem difícil achar um aquário lotado, japonês presa pelo bem estar e harmonia mesmo em montagens mais simples.

É difícil dizer algo do Brasil estando do outro lado do mundo, mas você é muito ligado a grupos de aquarismo brasileiros. Como você vê a situação do aquarismo nacional atualmente?

O Brasil tem tudo para crescer dentro do hobby, hoje já encontramos produtos com uma certa facilidade e acredito que com passar do tempo teremos mais empresas que queiram participar do mercado brasileiro. Temos também que dar mais crédito para as empresas nacionais, brasileiros ainda tem uma imagem que tudo o que é importado é melhor que o nacional. Acho que devemos apoiar mais as empresas nacionais.

Qual foi a situação mais inusitada que já viveu ou presenciou no aquarismo?

Foi quando eu descobri que tinha uma barata dentro do paludário e não conseguia capturar, devido aos troncos, plantas e etc. Acabei criando ela por uns dois meses, até que veio a falecer. Estava até gostando dela compondo a fauna.

Suponho que sua esposa nunca soube deste pequeno detalhe… certo?

Esses detalhes deixo só para os amigos do hobby, não é bom falar demais dentro de casa, algumas coisas podem ser usados contra você no futuro. 🙂 O dinheiro gasto, as decepções, a plantinha cara que não vingou, isso a esposa não precisa ficar sabendo, quanto menos souber melhor para evolução do hobby.

Rola alguma compensação ou mimo para a esposa antes de montar um novo aquário?

Antigamente eu me preocupava com essa parte, hoje estou mais cara de pau. Hoje o dinheiro de algum mimo vai tudo em plantas e acessórios. Nunca sobra, sempre falta. Prefiro dar uma alguma coisa depois que a montagem estiver pronta

Num aspecto geral, o que mais lhe agrada no hobby? O que mais desagrada?

O que mais me agrada no hobby?  Aquarismo é livre, independente de sexo, raca, cor, credos, etc. O objetivo é o mesmo. O que desagrada mesmo são as brigas, as rixas, pessoas que não adicionam e sim subtraem do hobby.

Aquarismo pode ser resumido em fases de nossas vidas. Houve algum momento em que você pensou em parar? Por que? O que lhe motivou a persistir?

Parei e voltei varias e inúmeras vezes, por motivos de mudanças frequentes. Mas desistir para sempre, nunca passou pela minha cabeça. Sempre que der vou estar montando um aquarinho.

O que você acha das redes sociais e a relevância delas para o aquarismo?

Uma excelente ferramenta, globalizou bastante o hobby. Hoje tenho amigos do mundo todo e troco informações por elas, mas com isso surgiu bastante a turma do copia e cola. As vezes da saudade dos fóruns. Os veteranos faltava ir na sua casa para te explicar.

Como administrador de grupos em redes sociais, como você vê a banalização do aquarismo muitas vezes sem qualidade e responsabilidade?

É bem complicado, na maioria das vezes a pessoa que posta um aquário, ela está em busca de um like ou outro elogio qualquer e não de uma crítica construtiva. A frase mais comum é: “Tenho a certo tempo eles e estão super bem”. Por isso gostava do velho fórum, menos fotos e o papo era mais reto.

Acho que o sonho de muitos aquaristas é ter sua própria loja ou trabalhar na área. Já pensou nestas hipóteses?

As vezes penso em montar alguma coisa, mas por enquanto não pretendo concretizar, apenas alguns sonhos e pensamentos altos. Quem sabe em alguns anos.

Você tem diversos aquários. Como é a negociação com sua esposa e como é a manutenção de tantos aquários?

Minha mulher até que é sossegada nessa parte de eu ter os aquários, o problema é realmente espaço físico, já ocupo boa parte da sala com meus aquários e já estou invadindo quarto do meu filho. É bom por ter um limite para não virar acumulador. Manutenção cada dia faco de um ou dois, final de semana procuro reservar a família e amigos.

Fica com pena quando vai desmontar ou remontar um aquário maturado? 

Geralmente não. Para quem gosta de estar montando layouts diferentes, não pode pensar duas vezes. Deu vontade não penso duas vezes. Acho que faz parte da evolução pessoal, a maioria que gosta de layout não aguenta ficar dois anos com a mesma montagem.

Vi algumas fotos de seus arquivos pessoais. Cabe mais aquários. Vem mais por aí?

Estou com dois projetos em andamento, os dois irão para contest (campeonato) ano que vem, então não posso dar muitos detalhes do que está por vir. Mas espero conseguir uma posição bacana e levar a bandeira do Brasil em outras vertentes que ainda não foram ocupadas por brasileiros. Espero não desapontar vocês, estou me dedicando em cima disso.

Além de você, mais alguém gosta ou é aquarista em sua casa?

Somente eu, meu filho é novo, tem algumas curiosidades, as vezes ajuda eu montar alguma coisa. Mas ainda não sei se realmente gosta ou quer ficar ao meu lado apenas.

Além do aquarismo, você tem outro hobby?

Gosto de plantas, como chifre de veado, bromélias, tillandsias, fícus, etc. Tenho uma pequena coleção.

Tem outros animais de estimação?

Tinha alguns anfíbios e besouros, mas alguns deles resolveram passear pela casa. Enfim, para evitar chateamento atualmente estou só com peixes.

Obrigado pela entrevista. Deixe uma mensagem aos amigos do grupo Aquarismo Paulista. 

União + amizade = Aquarismo
Vamos respeitar e conversar mais, o parceiro de hobby não é seu inimigo por ter opinião contrária. E por fim gostaria de ver mais paludários no Brasil. 🙂

Publicado em Novembro/2018

Sobre Edson Rechi 724 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

1 Comentário

  1. Show de entrevista parabéns, infelizmente no Brasil ainda é muito caro manter o hobby, as rações top estão um absurdo de caras, sem falar de equipamentos e acessórios, mas estamos na luta a 8 anos firme e forte, possuo um comunitário de 200 lts com fauna de Discos, Cascudos, Botias, Coridoras, Colisas, e Tetras.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*