Danio Glowlight (Danio choprae)

 

danio-choprae

Danio choprae (Hora, 1928)

Nome Popular: Danio choprae — Inglês: Glowlight danio

Ordem: Cypriniformes — Família: Cyprinidae (Ciprinídeos)

Distribuição: Ásia, Irrawaddy no norte de Myanmar

Tamanho Adulto: 3 cm

Expectativa de Vida: 3 anos +

Comportamento: pacífico, gregário

Aquário Mínimo: 80 cm X 40 cm X 40 cm (96 L)

Temperatura: 16°C a 28°C

pH: 6.0 a 8.o – Dureza: 18 a 215 ppm

danio-choprae2
Fêmea de Danio choprae

Visão Geral

Foram coletados a partir de pequenos riachos rochosos do sistema fluvial de Mogaung Chaung, nas cidades de Kamaing e Namma, estado de Kachin ao norte de Myanmar.

Populações de um espécime de aparência semelhante foram coletados na área de Thandwe no estado de Rakhine (costa oeste de Myanmar) e foram confundidos inicialmente com D. choprae, pelo pesquisador Hora em 1937. Em 1998 espécimes da mesma região foram coletados por Kullander e Britz e descritos como Danio aesculapii em 2009.

Uma terceira espécie da região montanhosa de Putao, no extremo norte de Kachin, foi descrito como D. flagranspor Kullander (2012).

Danio choprae ocorre em pequenos riachos com substrato de cascalho e rochas de tamanhos variáveis. A profundidade variou entre 30 e 50 cm, a temperatura da água próximo a 24°C, pH 7.6 e condutividade 11 μS.cm-1 (Kullander, 2012).

Disponível no aquarismo por volta de 2003, se estabelecendo rapidamente como um dos Danios de pequeno porte mais populares. Por vezes ocorre alguma confusão em sua grafia correta sendo referido erroneamente como “choprai”.

Pode ser confundido com Danio flagrans. Também referido como Celestichthys choprae.

Aquário & Comportamento

Mostram-se mais tranquilos e exibindo seu comportamento natural quando mantidos em aquário densamente plantado. A decoração do aquário poderá ser acrescido raízes e rochas. Deixe o aquário bem tampado e sem frestas, é um excelente saltador podendo pular para fora do aquário.

Embora atinja pequeno tamanho, é uma espécie bastante ativa que nada freneticamente a todo o momento. Desta forma exige um bom espaço para nadar, devendo ser mantido em aquário com pelo menos 80 cm de comprimento.

Apresenta comportamento pacífico podendo ser criado em aquário comunitário com peixes de pequeno porte.

Gregário, deve ser mantido em grupos de no mínimo oito espécimes. Desta forma apresentará comportamento mais natural, além dos machos exibirem cores mais vibrantes quando estão competindo um com o outro pela atenção das fêmeas.

Reprodução & Dimorfismo Sexual

Ovíparo, fêmeas dispersam livremente ovos em local pré-determinado pelo macho, onde será fecundado em sequência. Pais não cuidam da progênie e ovos eclodem em até 2 dias.

Fêmeas maduras apresentam corpo em forma roliça e são levemente maiores e menos coloridas do que os machos. Machos apresentam corpo mais retilíneo e são mais coloridos principalmente em fase de reprodução.

Alimentação

Onívoro, alimenta-se naturalmente de insetos e suas larvas. Em aquário aceitará a maioria dos alimentos secos e vivos.

Etimologia: Danio, um termo vernacular (local) utilizado para designar pequenos peixes da família dos Ciprinídeos.

choprae: nomeado em homenagem a Dr. BN Chopra, que coletou a espécie pela primeira vez.

Referências

  1. Fang, F., 1997. Danio maetaengensis, a new species of cyprinid fish from northern Thailand. Ichthyol. Explor. Freshwat.
  2. Fang, F., 2002. Danio & Devario Man kennt sie als Danios. DATZ, Die Aquarien-und Terrarienzeitschrift
  3. Kullander, S.O., 2012. Description of Danio flagrans, and redescription of D. choprae, two closely related species from the Ayeyarwaddy River drainage in northern Myanmar (Teleostei: Cyprinidae). Ichthyol. Explor. Freshwat.
  4. Wu, H.L., K.-T. Shao and C.F. Lai (eds.), 1999. Latin-Chinese dictionary of fishes names. The Sueichan Press, Taiwan.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Dezembro/2016
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 748 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*