Danio Esmeralda (Danio erythromicron)

 
Macho com cores realçadas devido a condição de reprodução

Danio erythromicron (Annandale, 1918)

Nome Popular: Danio Esmeralda — Inglês: Emerald Dwarf Danio

Ordem: Cypriniformes — Família: Cyprinidae (Ciprinídeos)

Distribuição: Ásia, endêmico do lago Inle em Myanmar

Tamanho Adulto: 2 a 3 cm

Expectativa de Vida: 3 anos +

Comportamento: pacífico, gregário

Aquário Mínimo: 80 cm X 40 cm X 40 cm (96 L)

Temperatura: 22°C a 28°C

pH: 7.0 a 8.o – Dureza: 10 a 25

Fêmea ao fundo sendo perseguida pela macho

Visão Geral

O lago Inlé encontra-se em um vale conhecido como bacia de Yawnghwe, situado a quase 900 metros acima do nível do mar, na região de Shan. Abriga muitos animais endêmicos, incluindo nove espécies de peixes e gastrópodes.

A água no Lago Inle é clara, superficial (2-3 metros de profundidade na maioria dos lugares) e tem um substrato muito fértil, franco-argiloso. Macrófitas crescem densamente na água cristalina, incluindo espécies de Ceratophyllum e Elodea. Como o lago está situado em uma zona cárstica, contém água neutra a ligeiramente alcalina com o valor de pH variando entre 7,5-8,0.

Este lago é famoso devido suas vilas e os pescadores locais que são conhecidos como Intha, que remam seus barcos usando apenas uma perna.

Esta espécie foi anteriormente incluída no gênero Microrasbora, embora fosse considerado uma espécie de Danio por outros autores incluindo Kottelat e Witte (1999) e inserido dentro de tal gênero.

Existe também evidências limitadas que sugerem que esta espécie foi hibridizada com o C. margaritatus e a prole resultante são vendidos como como fêmeas deste último.

São conhecidos popularmente como Emerald dwarf danio, Thick band purple zebra danio e Cross-banded dwarf rasbora. Amplamente referido como Microrasbora erythromicronCelestichthys erythromicron.

Aquário & Comportamento

Mostram-se mais tranquilos e exibindo seu comportamento natural quando mantidos em aquário densamente plantado. A decoração do aquário poderá ser acrescido de raízes e rochas. Deixe o aquário bem tampado e sem frestas, é um excelente saltador podendo pular para fora do aquário.

Embora atinja pequeno tamanho, é uma espécie bastante ativa que nada freneticamente a todo o momento. Desta forma exige um bom espaço para nadar, devendo ser mantido em aquário com pelo menos 80 cm de comprimento.

Apresenta comportamento pacífico podendo ser criado em aquário comunitário com peixes de pequeno porte.

Gregário, deve ser mantido em grupos de no mínimo oito espécimes. Desta forma apresentará comportamento mais natural, além dos machos exibirem cores mais vibrantes quando estão competindo um com o outro pela atenção das fêmeas.

Reprodução & Dimorfismo Sexual

Ovíparo, fêmeas dispersam livremente ovos em local pré-determinado pelo macho, onde será fecundado em sequência. Pais não cuidam da progênie e ovos eclodem em até 2 dias.

Fêmeas maduras apresentam corpo em forma roliça e são levemente maiores e menos coloridas do que os machos. Machos apresentam corpo mais retilíneo e são mais coloridos principalmente em fase de reprodução.

Os machos são mais coloridos, com e bem definidas iridescentes barras verticais azuis nos flancos e coloração vermelha nas barbatanas.

Alimentação

Onívoro, alimenta-se naturalmente de insetos e suas larvas. Em aquário aceitará a maioria dos alimentos secos e vivos.

Etimologia: Danio, um termo vernacular (local) utilizado para designar pequenos peixes da família dos Ciprinídeos.

erythromicron: a partir grego Erythros que significa”vermelho” e mikron que significa “pequeno”.

Referências

  1. Kullander, S.O. and F. Fang, 2009. Danio aesculapii, a new species of danio from south-western Myanmar (Teleostei: Cyprinidae). Zootaxa
  2. Fang, F., M. Norén, T.Y. Liao, M. Källersjö and S.O. Kullander, 2009. Molecular phylogenetic interrelationships of the south Asian cyprinid genera Danio, Devario and Microrasbora (Teleostei, Cyprinidae, Danioninae). Zoologica Scripta
  3. Talwar, P.K. and A.G. Jhingran, 1991. Inland fishes of India and adjacent countries. vol 1. A.A. Balkema, Rotterdam.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Dezembro/2016
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*