Fieryblack shiner (Cyprinella pyrrhomelas)

 
Cyprinella pyrrhomelas (Cope, 1870)

Ficha Técnica

Ordem: Cypriniformes — Família: Cyprinidae (Ciprinídeos)

Nomes Comuns: Fieryblack shiner

Distribuição: América do Norte, Carolina do Norte e Carolina do Sul, EUA

Tamanho Adulto: 11 cm

Expectativa de Vida: 8 anos +

Comportamento: pacífico, gregário

pH: 6.0 a 8.0 — Dureza: desconhecido

Temperatura: 20°C a 28°C

Distribuição e habitat

Ocorre em drenagens do rio Peedee e Santee na Carolina do Norte e Carolina do Sul, EUA.

Habita ambiente lótico em meio a fundo rochoso em lagos próximo de cachoeiras, riachos e rios de pequeno a médio porte.

Descrição

Introduzido e estabelecido no rio Chattooga (drenagem do rio Savannah), Geórgia (EUA).

Criação em Aquário

Aquário com dimensões mínimas de 100 cm de comprimento e 50 cm de largura desejável.

Embora não atinjam um tamanho grande, deve-se manter em aquário de pelo menos 100 cm de comprimento, uma vez que são excelentes nadadores exigindo bastante espaço horizontal para nadarem. A decoração deverá ser preferencialmente composta por substrato rochoso e pedras maiores formando refúgios.

Devem ser mantidos em água com alto índice de oxigênio. Apreciam fluxo forte na água, mas sem exageros. Toleram uma grande amplitude térmica sendo uma excelente opção para aquário com peixes de água fria.

Comportamento

De comportamento pacífico e gregário, devendo ser mantido pelo menos 10 indivíduos.

Reprodução

Ovíparo. Sua reprodução é similar a grande maioria dos ciprinídeos com fêmea dispersando livremente os ovos e o macho fertilizando em seguida. Não ocorre cuidado parental e pode ocorrer canibalismo.

Dimorfismo Sexual

O dimorfismo sexual é bem evidente com macho sendo mais colorido e corpo de forma retilínea. Fêmeas maduras possuem corpo mais roliço e são um pouco maiores.

Alimentação

Em seu ambiente natural alimenta-se de algas, detritos e pequenos invertebrados. Em cativeiro aceitará alimentos secos e vivos, devendo ser fornecido alimentos de origem vegetal regularmente.

Etimologia: Cyprinella; cyprinus (Latin) = carpa

SinônimosPhotogenis pyrrhomelas, Notropis pyrrhomelas

Referências

  1. Robins, C.R., R.M. Bailey, C.E. Bond, J.R. Brooker, E.A. Lachner, R.N. Lea and W.B. Scott, 1991. Common and scientific names of fishes from the United States and Canada. Am. Fish. Soc. Spec. Pub. (20):183 p. (Ref. 3814)
  2. Nelson, J.S., E.J. Crossman, H. Espinosa-Pérez, L.T. Findley, C.R. Gilbert, R.N. Lea and J.D. Williams, 2004. Common and scientific names of fishes from the United States, Canada, and Mexico. American Fisheries Society, Special Publication 29, Bethesda, Maryland. ix, 386 p. + 1 CD.
  3. Page, L.M., H. Espinosa-Pérez, L.T. Findley, C.R. Gilbert, R.N. Lea, N.E. Mandrak, R.L. Mayden and J.S. Nelson, 2013. Common and scientific names of fishes from the United States, Canada and Mexico, 7th edition. Bethesda, Maryland: American Fisheries Society, Special Publication 34, 384 p.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Março/2017
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 748 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*