Gourami Leopardo (Ctenopoma acutirostre)

Ctenopoma-acutirostre

Classificação

Classe: Actinopterygii • Ordem: Perciformes • Família: Anabantidae

Nome binomial: Ctenopoma acutirostre – Pellegrin, 1899

Sinônimos: Ctenopoma acutirostris, Anabas ocellatus acutirostris, Anabas acutirostris

Grupo Aquário: Anabantoides

Nomes comuns

Ctenopoma Leopardo, Peixe Folha Africano, Gourami Leopardo

Inglês: Leopard bushfish, Spotted climbing perch, Spotted ctenopoma, African Spotted Gourami, Congo Leaf Fish, Leopard Bush Fish, Leopard Ctenopoma, Spotted Bush Fish, Spotted Climbing Perch, Spotted Ctenopoma

Distribuição & habitat

África. Bacia do rio Congo

Países: República Centro Africana, República do Congo e República Democrática do Congo

Encontradosem diversos biótopos diferentes, desde rios lóticos até lagoas de águas estagnadas com densa vegetação aquática.

Ctenopoma-acutirostre-map
Mapa por Discover Life

Ambiente & parâmetros da água

Bentopelágico; água doce • pH: 6.0 – 7.6 • Dureza: 5 – 15 • Clima: tropical; 22°C – 28°C

Tamanho adulto

20 cm (comum 12 cm) • Estimativa de vida: 5 a 8 anos

Manutenção em aquário

Aquário com dimensões mínimas de 80 cm X 40 cm X 40 cm (128 litros) requerido. Presença de plantas africanas como Anubias e Bolbitis com substrato escuro parece ser apreciado pela espécie. Aquário deverá possuir bastante refúgios e iluminação deverá ser moderada, se possível com plantas flutuantes formando zonas sombrias. Tampar bem o aquário, esta espécie é conhecida por saltar para fora com facilidade.

Sua agressividade é mediana com outras espécies, devendo ser mantido com peixes de mesmo porte. É bastante intolerante com indivíduos da mesma espécie e comerá peixes menores. Evite colocá-lo com peixes muito maiores e agitados, poderá se intimidar e passar a maior parte do tempo escondido.

Se desejar manter um cardume desta espécie, certifique-se que o aquário seja grande o suficiente e adicione todos simultaneamente, se forem introduzidos em momentos diferentes poderá ocasionar brigas uma vez que demarcam e defendem seus territórios quando já estão estabelecidos.

Alimentação

Carnívoro, em seu ambiente natural alimenta-se basicamente de insetos e pequenos peixes. Em cativeiro dificilmente aceitará alimento secos, devendo ser fornecido alimentos vivos como artêmias, peixes, minhocas, entre outros, até que esteja apto a comer alimentos secos, embora seja difícil aceitar estes tipos de alimentos.

Reprodução e dimorfismo sexual

Casal formado
Casal formado

Ovíparo. Sua reprodução é similar a outros Anabantoides. Estabelece ovos em ninhos na superfície da água. Macho irá construir ninho de bolhas próximo a superfície e cortejará a fêmea, sob pressão, ela irá liberar os ovos que cairão no substrato, quando o macho irá fertilizar e coletará a maior parte colocando junto ao ninho de bolhas. Não há cuidado parental e os pais podem comer os ovos. Ovos eclodem em 48h e larvas nadarão livremente após o mesmo período. A taxa de sobrevivência dos alevinos é bastante baixa, uma vez que ocorre canibalismo entre eles.

Seu dimorfismo sexual é difícil, porém, a principal diferença entre machos e fêmeas é que o primeiro apresenta espinhos curtos próximo a região da guelra, enquanto as fêmeas não.

Galeria de imagens

Espécimes juvenis
Ctenopoma-acutirostre3 Ctenopoma-acutirostre5

Espécimes semi-adultos
Ctenopoma-acutirostre6 Ctenopoma-acutirostre4

Descrição

Apresenta corpo esguio e alto com cabeça pontiaguda, coloração corporal poderá variar de amarelo marrom ao marrom escuro com grandes pontos escuros em toda extensão de seu corpo. As nadadeiras são bastante curtas. Muitas vezes é confundido com peixes folha sul-americanos, daí um de seus nomes populares. Embora não esteja intimamente ligado a peixes folha dos gêneros Polycentrus e Monocirrhus, ele parece ter evoluído de forma convergente com espécies destes gêneros, uma vez que imitam e camuflam em meio a folhas e detritos aquáticos para ajudar a caçar suas presas, comportamento similar aos peixes folhas verdadeiros.

Esta espécie apresenta diversos nomes comuns variando a região, incluindo peixe folha africano, perca manchada, peixe arbusto e Ctenopoma leopardo, entre outros diversos nomes. No Brasil não apresenta um nome popular comum que seja consenso entre aquaristas.

É um caçador de emboscada, ficando imóvel geralmente em meio a folhas e ataca presas distraídas que passam próximo. Este comportamento poderá ser observado em aquário com o fornecimento de alimentos vivos.

Como outros membros da subordem Anabantoidei, que inclui gouramis como Bettas e Colisas, esta espécie apresenta um acessório de respiração conhecido como labirinto. Este órgão é assim chamado devido a estrutura de labirinto, permitindo que o peixe respire ar atmosférico. Ele é formado por uma modificação no primeiro arco branquial, bastante vascularizado nesta espécie, que faz com que o ar passe bem próximo da corrente sanguínea, proporcionando a troca de oxigênio com o sangue por meio de difusão. Tal estrutura complexa varia bastante de espécie para espécie e tende a ser mais desenvolvido em peixes que habitam águas com baixo nível de oxigênio dissolvido.

Embora apresente dificuldades em aceitar alimentos secos, é uma espécie bastante resistente podendo viver próximo de uma década em aquário quando bem cuidado. É um peixe de crescimento bastante lento e pode levar vários anos até atingir seu tamanho adulto. Em cativeiro raramente passam dos 12-15cm, enquanto em seu ambiente natural podem chegar a 20cm.

Referências

  1. Gosse, J.-P., 1986. Anabantidae. p. 402-414. In J. Daget, J.-P. Gosse and D.F.E. Thys van den Audenaerde (eds.) Check-list of the freshwater fishes of Africa (CLOFFA). ISNB, Brussels; MRAC, Tervuren; and ORSTOM, Paris. Vol. 2.
  2. Riehl, R. and H.A. Baensch, 1991. Aquarien Atlas. Band. 1. Melle: Mergus, Verlag für Natur-und Heimtierkunde, Germany. 992 p.
  3. Pellegrin, J., 1899. Revision des exemplaires du genre Ctenopoma de la collection du Muséum et description de trois espèces nouvelles. Bull. Mus. Hist. Nat., Paris, 5(7):357-362.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Maio/2014
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 709 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*