Amoré, Rondon (Ctenogobius boleosoma)

 

Ctenogobius boleosoma (Jordan & Gilbert, 1882)

Nome Popular: Amoré, Rondon — Inglês: Darter goby

Ordem: Perciformes — Família: Gobiidae (Gobídeos)

Distribuição: Todo o continente americano

Tamanho Adulto: 7.5 cm (comum 4 cm)

Expectativa de Vida: desconhecido

pH: 7.0 a 8.0 — Dureza: desconhecido

Temperatura: 22°C a 28°C

Aquário Mínimo: 80 cm X 30 cm X 40 cm (96 L) — Exige água bem oxigenada. O substrato deverá ser preferencialmente arenoso e a decoração composta por troncos ou pedras formando cavernas e refúgios.

Comportamento & Compatibilidade: Apresenta comportamento pacífico com outras espécies, sendo os machos bastante territorialistas e agressivos entre si. Deve ser mantido com peixes de porte semelhante e de mesmas exigências.

Alimentação: Onívoro, naturalmente se alimenta de copépodes, crustáceos bentônicos, ostracodas, diatomácea penada, diatomácea cêntrica e calanoida. Em cativeiro precisa de uma variedade de pequenos alimentos vivos ou congelados como Daphnia, Cyclops, bloodworm, larvas de mosquito e camarões. Dificilmente aceitam alimentos secos.

Reprodução: Ovíparo. Observações do comportamento de corte e da desova ocasionais existem, mas até hoje ninguém conseguiu reproduzir a espécie em aquário.

Dimorfismo Sexual: Os machos adultos possuem nadadeiras relativamente longas e o primeiro raio da nadadeira dorsal é visivelmente maior em comparação com o segundo. Fêmeas são levemente menores e possuem região ventral mais roliça.

Biótopo: Eurialino, ocorre em água salgada e salobra, ocasionalmente em água doce, com uma escala de salinidade de 0.0 a 25.9 ppt. Encontrado em águas calmas de baías e estuários, em áreas gramadas e lamacentas, além de lagoas hipersalinas. Sua morfologia adaptativa faz com que possua uma grande tolerância na variação de salinidade, temperatura, oxigênio dissolvido e turbidez da água.

Etimologia: Ctenogobius, do grego, kteis, ktenos = pente + latim, gobius = Goby, um tipo de peixe.

Sinônimos: Gobionellus stigmaturus, Gobius boleosoma

Informações adicionais: Distribuído em todo Atlântico Ocidental, desde a Carolina do Norte (EUA), Bahamas e norte do Golfo do México até a região sudeste do Brasil.

No Brasil é encontrado nos estados de Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo e Sergipe.

Referências:

  • Robins, C.R., R.M. Bailey, C.E. Bond, J.R. Brooker, E.A. Lachner, R.N. Lea and W.B. Scott, 1980. A list of common and scientific names of fishes from the United States and Canada. Am. Fish. Soc. Spec. Publ.
  • Teixeira, R.L., 1994. Abundance, reproductive period, and feeding habits of eleotrid fishes in estuarine habitats of north-east Brazil. J. Fish Biol.
  • Vega-Cendejas, M.E., 2004. Ictiofauna de la reserva de la biosfera Celestún, Yucatán: una contribución al conocimiento de su biodiversidad. Universidad Nacional Autónoma de México. Anales del Instituto de Biología, Serie Zoología
  • Nomura, H., 1984. Dicionário dos peixes do Brasil. Brasília: Editerra. 482p.
  • Menezes, N.A., P.A. Buckup, J.L. Figueiredo and R.L. Moura, 2003. Catálogo das espécies de peixes marinhos do Brasil. São Paulo. Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo
  • Franco, T.P., C.E.O. Araújo and F.G. Araújo, 2014. Length-weight relationships for 25 fish species from three coastal lagoons in Southeastern Brazil. J. Appl. Ichthyol.
  • Lima, Irailson Sebastião de. Ecologia alimentar de cinco gobídeas no estuário do Rio Mamanguape, Paraíba

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Dezembro/2018
Colaboradores (collaboration): –â

Sobre Edson Rechi 772 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*