Cruzeiro do Sul (Hemiodus gracilis)

Hemiodus gracilis  Günther, 1864

Ficha Técnica

Ordem: Characiformes — Família: Hemiodontidae

Nomes Comuns: Cruzeiro do Sul, Charuto — Slender hemiodus

Distribuição: América do Sul, bacia Amazônica

Tamanho Adulto: 16 cm (comum: 10 cm)

Expectativa de Vida: 5 anos +

Comportamento: pacífico

pH: 5.8 a 7.2 — Dureza: 4 a 15

Temperatura: 23°C a 28°C

Distribuição e habitat

Ocorre nas bacias dos rios Negro, Tapajós, Madeira, Solimões, Amazonas e Orinoco.

No Brasil está distribuído nos estados da Bahia e Pará.

Encontrado em águas claras com alto índice de oxigênio e fluxo lótico, com alguma vegetação.

Descrição

Corpo ligeiramente achatado com cauda profundamente bifurcada. Sua cor do corpo é prateada com tons esverdeados. Possui uma faixa preta que começa no meio do corpo e termina na extremidade inferior da nadadeira caudal. Uma forte listra vermelha abaixo da faixa preta na borda inferior da nadadeira caudal.

Criação em Aquário

Aquário com dimensões mínimas de 100 cm de comprimento e 50 cm de largura desejável.

Espécie bastante ativa precisando de um bom espaço horizontal para nadar.

A configuração de seu biótopo consiste em uma decoração simples com substrato arenoso e ramos de raízes espalhados pelo aquário. Pode ser mantido em aquário plantado. Em ambos os casos, a água deverá ser bem oxigenada.

Sensível a qualidade da água, não deverá ser inserido em aquários imaturos e a manutenção na qualidade da água deverá ser rigorosa.

Comportamento

Apresenta comportamento extremamente pacífico, mas pode intimidar espécies menores devido sua grande atividade e tamanho. Gregário, deverá ser mantido em maior número possível.

Costumam ser bem tímidos quando recém inseridos no aquário. Com o tempo, especialmente se estiverem em grande número, se estabelecem e ficam bastante ativos.

Certifique-se de que o aquário esteja bem tampado, pois pode pular distâncias surpreendentes.

Reprodução

Ovíparo. É um peixe de piracema, ou seja, que desova na nascente dos rios, necessitando de correnteza para sua reprodução. Há relatos e sua reprodução em cativeiro.

Dimorfismo Sexual

Fêmeas maduras possuem forma do corpo mais roliça, enquanto o macho tem forma retilínea.

Alimentação

Onívoro. Sua alimentação em seu ambiente natural é desconhecida.

Em aquário aceitará prontamente alimentos secos e vivos, devendo ser fornecido regularmente alimentos vegetais.

EtimologiaHemiodus, grego hemi = meio + grego, odoso = dente

SinônimosHemiodopsis gracilis

Referências

  1. Langeani, F., 1999. New species of Hemiodus (Ostariophysi, Characiformes, Hemiodontidae) from the Rio Tocantins, Brazil, with comments on color patterns and tooth shapes within the species and genus. Copeia
  2. Barbosa, J.M. and E.C. Soares, 2009. Perfil da ictiofauna da Bacia do São Francisco: estudo preliminar. Revista Brasileira de Engenharia de Pesca
  3. Langeani, F., 1996. Estudo filogenético e revisão taxonômica da família Hemiodontidae Boulenger, 1904 (sensu Roberts, 1974) (Ostariophysi, Characiformes). Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo. Brazil. 171p. Ph.D. dissertation.
  4. Nomura, H., 1984. Nomes científicos dos peixes e seus correspondentes nomes vulgares. In H. Nomura (ed.). Dicionário dos peixes do Brasil. Editerra, Brasília, Brasil

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Março/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 696 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

1 Comentário

  1. Boa noite;

    Muito bem elaborado este conteúdo, texto bem explicativo e esclarecedor. acompanho sempre seus artigos, sempre contribuem bastante no meu aprendizado. No caso dessa espécie, acho esses peixes lindos, mas meu aquário plantado não possui tampa, não posso coloca-los, devido ao hábito de pular ou saltar.

    Obrigado, um abraço.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*