Chalceus, Arari (Chalceus erythrurus)

 

Chalceus-erythrurus

Classificação

Classe: Actinopterygii • Ordem: Characiformes • Família: Characidae

Nome binomial: Chalceus erythrurus (Cope, 1870)

Sinônimos: Chalceus macrolepidotus iquitensis, Pellegrinina heterolepis, Plethodectes erythrurus

Grupo Aquário: Peixes de superfície, Peixes de cardume

Nomes comuns

Chalceus, Arari — Inglês: Tucan fish

Distribuição & habitat

América do Sul; rio Amazonas e Rio Solimões até drenagens do rio Ucayali no Peru.

Países: Brasil e Peru.

Encontrado em águas superficiais de rios e lagos de várzea.

Chalceus-erythrurus-map
Mapa por Discover Life

Ambiente & parâmetros da água

pelágico; água doce • pH: 6.0 – 7.0 • Dureza: 5 – 15 • Clima: tropical; 22°C – 30°C

Tamanho adulto

30 cm (comum 20 cm) • Estimativa de vida: desconhecido, porém, supõe que próximo de 10 anos

Manutenção em aquário

Aquário com dimensões mínimas de 120 cm X 40 cm X 50 cm (240 litros) requerido. Esta espécie precisa de bastante espaço para nadar, logo não é exigente na decoração do aquário, porém plantas altas que cheguem até a superfície ou mesmo plantas de superfície poderá ser utilizada imitando o ambiente onde vivem. Aquário deverá ser o mais comprido possível para poderem nadar, são excelentes nadadores rápidos. Utilize tampas no aquário, são excelentes saltadores.

Pacífico com outras espécies podendo ser mantido em aquário comunitário, mas se alimentará de qualquer outra que couber em sua boca.

É um peixe assustadiço, deve-se evitar movimentos bruscos próximo ao aquário ou acender as luzes repentinamente. Se faz melhor se mantido em grupo com 6 ou mais espécimes e pode ser mantido em aquário comunitário, desde que com peixes de mesmo porte.

Alimentação

Onívoro, em seu ambiente natural alimenta-se de insetos e crustáceos. Em cativeiro aceitará alimentos secos sem dificuldades. Secundariamente pode-se fornecer alimentos vivos.

Reprodução e dimorfismo sexual

Ovíparo. Não há maiores informações a respeito de sua reprodução em cativeiro ou ambiente natural.

Fêmeas costumam ser maiores e mais roliças na região do abdômen.

Galeria de imagens

Chalceus-erythrurus2
Juvenis a esquerda e um ano após

Chalceus-erythrurus3 Chalceus-erythrurus4

Chalceus-erythrurus6 Chalceus-erythrurus5

Descrição

Um peixe alongado, comprido lateralmente com escamas grandes para seu porte. As partes superiores apresentam linhas de escamas maiores, enquanto nas partes inferiores elas são menores.

Ocorrente em áreas alagadas das cabeceiras de rios de pequeno a médio porte, possui hábito alimentar onívoro. Vem conquistando seu espaço no setor da aquariofilia e possui tamanho adequado para consumo individual.

Pode ser diferido de seu congênere C. macrolepidotus, principalmente pelo vermelho em sua nadadeira caudal e apresentar coloração amarelada nas nadadeiras peitorais e pélvica, além de sobre o corpo, quando adultos. Chalceus vem do grego e indica cobre ou latão, em referência a coloração do peixe.

Referências

  1. Tello, S. and H. Sánchez, 1995. To be filled. Unpublished.
  2. Lima, F.C.T., L.R. Malabarba, P.A. Buckup, J.F. Pezzi da Silva, R.P. Vari, A. Harold, R. Benine, O.T. Oyakawa, C.S. Pavanelli, N.A. Menezes, C.A.S. Lucena, M.C.S.L. Malabarba, Z.M.S. Lucena, R.E. Reis, F. Langeani, C. Moreira et al. …, 2003. Genera Incertae Sedis in Characidae. p. 106-168. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.
  3. Ortega, H. and R.P. Vari, 1986. Annotated checklist of the freshwater fishes of Peru. Smithson. Contrib. Zool. (437):1-25.
  4. DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO DE ARARI CHALCEUS ERYTHRURUS (COPE, 1870). – Camila de Fátima Pereira de Faria, Hellen Buzollo, Thiago Mendes de Freitas, Maria Célia Portella- Campus de Jaboticabal- Zootecnia

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Março/2014
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

2 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*