Tetra “Sangue Vermelho” (Brittanichthys axelrodi)

Brittanichthys axelrodi (Géry, 1965)

Espécime macho de Brittanichthys axelrodi

Nome Popular: Tetra Sangue Vermelho — Inglês: Blood-Red Tetra

Ordem: Characiformes — Família: Characidae (Caracídeos)

Distribuição: América do Sul, bacia do rio Negro

Tamanho Adulto: 2.8 cm

Expectativa de Vida: 3 anos +

pH: 4.0 a 6.5 — Dureza: < 8

Temperatura: 22°C a 28°C

Aquário Mínimo: 60 cm (comprimento) X 30 cm (largura) desejável — A decoração do aquário não é crítica para a espécie, mas se mostram mais coloridos quando mantidos em aquário densamente plantado. Pode-se adicionar raízes e folhas secas (opcional).

Comportamento & Compatibilidade: Espécie de comportamento pacífico podendo ser mantido em aquário comunitário com peixes de mesmo porte. Peixe gregário, será importante manter em cardume com pelo menos 10 espécimes para que mostrem seu comportamento natural e cores mais realçadas.

Alimentação: Provavelmente um micro predador alimentando-se naturalmente de pequenos invertebrados e zooplâncton. Em cativeiro poderá não aceitar prontamente alimentos secos, devendo ser fornecido pequenos alimentos vivos.

Reprodução: Ovíparo. Diferente de outros tetras que disseminam os ovos livremente na água, os machos desta espécie inseminam as fêmeas internamente. Não há relatos de sua reprodução em cativeiro.

Dimorfismo Sexual: Machos apresentam pequenos ganchos ósseos no quarto raio não ramificado, e nos primeiros quatro raios ramificados da nadadeira causal. Este última é curvada. A coloração do macho tende a ser mais intensa do que nas fêmeas, principalmente a mancha vermelha na nadadeira caudal.

Biótopo: Presumivelmente deve ocorrer em riachos e afluentes pequenos em meio a sombra de densa vegetação flutuante ou ciliar.

Etimologia:

Sinônimos: Axelrodia fowleri, Hyphessobrycon stigmatias

Informações adicionais: Endêmico do Brasil, encontrado na bacia do rio Negro no estado de Roraima.

Espécime macho de Brittanichthys axelrodi

Referências:

  • Géry, J., 1977. Characoids of the world. Neptune City ; Reigate : T.F.H. [etc.]; 672 p. : ill. (chiefly col.)
  • Lima, F.C.T., L.R. Malabarba, P.A. Buckup, J.F. Pezzi da Silva, R.P. Vari, A. Harold, R. Benine, O.T. Oyakawa, C.S. Pavanelli, N.A. Menezes, C.A.S. Lucena, M.C.S.L. Malabarba, Z.M.S. Lucena, R.E. Reis, F. Langeani, C. Moreira et al. …, 2003. Genera Incertae Sedis in Characidae. p. 106-168. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.
  • Brittanichthys axelrodi em Sekai Scaping

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Agosto/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 740 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*