Pirarucu aparece em lago a 17 mil quilômetros da Amazônia

 

Pescadores e frequentadores de um lago em Sabah (Bornéu, Malásia) e autoridades ambientais malaias estão debruçados sobre um mistério: como um pirarucu, peixe típico da Amazônia, foi parar na localidade?

O peixe, com peso de 108 quilos e comprimento de 2,4 metros, foi achado a 17 mil quilômetros do seu hábitat, morto, por um homem que corria pela margem do lago.

De acordo com o “Daily Mirror”, uma teoria aponta que o peixe vinha sendo mantido como um pet. Porém, como cresceu demais, acabou sendo solto no lago.

“Esse peixe não é nativo desta região. Então acreditamos que algum criador ou dono que o tratava como pet o soltou no lago”, afirmou Muhammad Ali Syed Hussin, do Instituto de Pesquisa Marinha de Bornéu.

O pirarucu é um dos maiores peixes de águas doces fluviais e lacustres do Brasil. Pode atingir três metros de comprimento e o seu peso pode ir até 200kg.

Fonte: Page Not Found

Sobre Edson Rechi 769 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

4 Comentário

  1. Com certeza esta sugestão é a mais possível de aceitar, bom pelo menos o peixe ainda deve ter tido um bom tempo de vida e solto e não foi morto precocemente pelo dono.

     
    • Não sei o que é pior… o peixe ter vivido todo este tempo a ponto de poder causar algum desastre ambiental ou o maluco que soltou o peixe. Ainda bem que foi numa lagoa, lugar mais “restrito”.

       
      • Creio que apenas um exemplar não seja capaz de causar um desequilíbrio. Deus queira que não haja outros que foram soltos nessas mesmas condições.

         
        • Um único exemplar pode causar desequilíbrio. Imagina se existe outras espécies endêmicas onde o Pirarucu foi solto. Sem contar que é um peixe que vive muitos anos, suficiente para no mínimo causar impacto negativo.

           

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*