Cientistas desvendam mistério da morte de tubarões na África do Sul

Seis tubarões-brancos apareceram sem o fígado numa praia. Quem os teria matado?

Seis carcaças de tubarão-branco apareceram numa praia da África do Sul com um detalhe muito peculiar: todos estavam sem o fígado, o qual havia sido extraído de forma muito precisa.  Quem teria feito isto?

Um ano depois os pesquisadores da Fundação Dyer Island Conservation Trust chegaram àquela que pode ser a resposta: foram outras gigantes do Oceano, as orcas, capazes de alcançar os nove metros de comprimento e pesar até duas toneladas . As informações são da agência BBC.

Um das biólogas marinhas da fundação sul-africana, Alison Towner, citou que houve uma precisão “quase cirúrgica”. As orcas teriam se organizado em grupo de tal maneira que conseguiram desarmar os fortes oponentes (um deles pesava 1,1 tonelada e media 5 metros), e com mordidas certeiras extraíram apenas o fígado.

De acordo com os pesquisadores, já é de conhecimento científico que a espécie possui grande habilidade com os lábios, mas poucos podiam imaginar que seria tão eficiente diante de um poderoso tubarão-branco.

“O fígado de um tubarão-branco pode pesar cerca de 90 kg, é um órgão enorme, mas as orcas o extraíram com grande precisão”, explica Alison.

O porquê de terem comido apenas o órgão e não o restante da presa ainda não foi totalmente esclarecido, mas especula-se que seja pela vasta quantidade de nutrientes presentes.

A suspeita recaiu sobre as orcas porque enquanto havia registros de que estavam na região de Gansbaai, no sul da África do Sul, não havia mais tubarões. E assim que elas passaram a caçar em outras áreas, os tubarões voltaram. Este, inclusive, é um comportamento típico dos tubarões-brancos.

Fonte: Revista Pesca & Companhia

Publicado em Agosto/2018

Sobre Edson Rechi 661 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*