Betta (Betta splendens)

 

Betta-splendens

Classificação

Classe: Actinopterygii • Ordem: Perciformes • Família: Osphronemidae

Nome binomial: Betta splendens (Regan, 1910)

Sinônimos: Nenhum

Grupo Aquário: Labirintídeos

Nomes comuns

Betta, Peixe de Briga. Inglês: Siamese fighting fish

Distribuição & habitat

Ásia; Bacia Mekong. Camboja, Laos, Tailândia e Vietnã, introduzido em diversos países, incluindo o Brasil.

Encontrado em várzeas, canais, arrozais e rios médios.

Betta-splendens-map
Mapa por Discover Life

Ambiente & parâmetros da água

Bentopelágico; água doce • pH: 6.6 – 7.4 • Dureza: 5 – 19 • Clima: tropical; 22°C – 30°C

Tamanho adulto

8 cm (comum: 6 cm) • Estimativa de vida de 3 anos.

Manutenção em aquário

Aquário com dimensões mínimas de 40 cm X 30 cm X 30 cm (36 litros) requerido. Aquário deverá possuir plantas altas ou adornos que alcancem a superfície, uma vez que passa a maior parte de seu tempo repousando próximo a superfície.

Espécie extremamente agressiva com machos da mesma espécie, porém, pacífico frente a outras espécies de peixes. Poderá ser mantido sozinho ou aquário comunitário, desde que este último não contenha peixes rápidos, agressivos ou com hábitos mordiscadores.

Alimentação

Carnívoro (essencialmente insetívoro), em seu ambiente natural alimenta-se de mosquitos, larvas de insetos e zooplâncton. Em cativeiro aceitará alimentos secos e vivos. Não alimentá-los excessivamente, são extremamente propensos a obesidade e evite fornecer rações de má qualidade, especificamente as de “bolinhas”, podendo causar doenças digestórias no peixe.

Reprodução e dimorfismo sexual

Betta-splendens-rep
Ritual de reprodução com macho envolvendo o corpo da fêmea, forçando para que esta libere os ovos. Notar o ninho de bolhas na parte superior, onde os ovos serão condicionados.

Ovíparo. Maturidade sexual ocorre em 6 meses. Estabelece ovos em ninhos na superfície da água. Macho irá construir ninho de bolhas próximo a superfície e cortejará a fêmea, sob pressão, ela irá liberar os ovos que cairão no substrato, quando o macho irá fertilizar e coletará a maior parte colocando junto ao ninho de bolhas. pai cuida da progênie durante uma a duas semanas, podendo comer as larvas após este período.

Em sua variedade doméstica, os machos apresentam nadadeiras mais desenvolvidas (longas), principalmente a caudal.

Galeria de imagens

Betta-splendens2Betta-splendens5

Betta-splendens3 Betta-splendens4

Descrição

Popularmente conhecido como peixe de briga, devido a agressividade predominantemente entre machos da espécie, porém é sociável com outras espécies de peixes. Em sua forma selvagem apresentam coloração discreta (cor acastanhada), com tons de vermelho e azul nas nadadeiras, e são menos agressivos que suas formas domésticas.

Esta espécie pode respirar ar atmosférico, graças a órgãos chamado de labirinto. Este órgão é formado por uma modificação no primeiro arco branquial, altamente vascularizado e ricamente irrigado por vasos sanguíneos, que faz com que o ar passe bem próximo da corrente sanguínea, proporcionando a troca de oxigênio com o sangue por meio de difusão. A estrutura do órgão varia de complexidade entre as espécies , tendendo a ser mais desenvolvido em espécimes que habitam ambiente privado de oxigênio.

Por este motivo, os Bettas podem viver em águas pobres em oxigênio, mas não poluídas. É uma espécie considerada vulnerável devido a ameaça de degradação de seu habitat, onde a maior parte normalmente é convertido em terras agrícolas.

Bastante popular no aquarismo, sua forma doméstica á bastante diferente da selvagem, obtido através de seleção artificial. Bettas domesticados apresentam longas nadadeiras e corpo colorido, enquanto selvagens apresentam nadadeiras curtas e são maiores, além de mais agressivos. Devido esta agressividade, são bastante utilizados em torneios de luta, comum no sudeste asiático.

Sua anatomia e cores são bastante variadas e diversas, onde a maior parte dos criadores utilizam nomes em inglês para denominar novas variedades da espécie. Devido a mudanças, principalmente em sua nadadeira caudal, são comumente denominados com diversos nomes.

Por ser uma espécie resistente, comumente são mantidos em pequenos recipientes denominados beteiras. Deve-se evitar e desencorajar esta pratica e incentivar sua criação em aquários maiores e mais espaçosos.

Machos são extremamente agressivos entre si, o mesmo ocorre com fêmeas, quando inseridas em pequenos espaços e poucos refúgios, onde normalmente a maior irá assumir o papel de dominante agredindo as demais.

Pode-se mantê-lo em aquário comunitário, evitando a presença de peixes de natação muito rápida ou com hábitos de mordiscar outros peixes. Presença de plantas que atingem a superfície do aquário desejável, uma vez que passará a maior parte do tempo repousando sob as folhas ou qualquer outro adorno adicionado para este propósito.

Referências

  1. Rainboth, W.J., 1996. Fishes of the Cambodian Mekong. FAO Species Identification Field Guide for Fishery Purposes. FAO, Rome, 265 p.
  2. Schliewen, U.K., 1992. Aquarium fish. Barron’s Education Series, Incorporated. 159 p.
  3. Santos, E., 1981. Peixes da Água doce (Vida e costumes dos peixes do Brasil). Belo Horizonte, Brasil, Editora Itatiaia Limitada.267.
  4. Nomura, H., 1984. Nomes científicos dos peixes e seus correspondentes nomes vulgares. In H. Nomura (ed.). Dicionário dos peixes do Brasil. Editerra, Brasília, Brasil: 27-63.
  5. Welcomme, R.L., 1988. International introductions of inland aquatic species. FAO Fish. Tech. Pap. 294. 318 p.
  6. Vidthayanon, C. 2011. Betta splendens. In: IUCN 2012. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2012.2. <www.iucnredlist.org>. Downloaded on 02 February 2013.
  7. Criação, manejo e reprodução do peixe Betta splendens (Regan 1910) – Paulo M.C. Faria, Daniel V. Crepaldi, Edgar de A. Teixeira, Lincoln P. Ribeiro, Alexandre Benvindo de Souza, Daniel C. Carvalho, Daniela Chemim de Melo, Eloísa de O.S. Saliba

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Março/2014
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 757 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

12 Comentário

  1. Tenho um Betta macho a pouco tempo, me preocupei em montar um aquário ideal pra ele… O vendedor me disse para dar apenas 1 bolinha de ração de manhã e 1 a tarde, ele é muito ativo, mas pesquisando, achei isso pouco. Tentei aumentar gradualmente a alimentação, só que já no primeiro dia, com 1 bolinha a+, meu peixinho reagiu mal, ficava comendo e “cuspindo” ela, tentei insistir por mais uns dias e ele ficou com o intestino preso… Precisei tratar e voltei para as 2 bolinhas diárias. Porém, tenho medo disso não ser suficiente pra manter ele saudável. O que fazer?

     

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*