Como Tratar Areia de Construção

 

Autor: Mateus Camboim

Uma alternativa viável e que resulta em um efeito muito bonito e natural é o uso de areia de construção como substrato de aquários ornamentais.

Variando os tradicionais cascalhos de várias granulometrias (conhecido também como “areião”) e também a areia de filtro de piscina, o uso de areia de construção sempre é uma boa alternativa: é um substrato muito acessível, barato e seu tratamento pode ser feito por qualquer aquarista, do iniciante ao mais experiente, e sem erros.

Seu efeito natural é inegável, proporcionando uma aparência única aos aquários que a usam. Perfeito para biótopos, temáticos ou montagens que inspirem a algum ambiente selvagem. De aparência mais escura, variando em vários tons de caramelo, bem como na sua granulometria, que pode ser da mais fina até a mais grossa, com alguns pedriscos, satisfazendo os gostos de diferentes aquaristas. De todas as formas, permitem um bom enraizamento das plantas; um bom isolante de alguma camada fértil (mais eficiente que o uso de cascalho); perfeito para peixes de fundo, com a boca virada para baixo e com barbilhões, pois costuma ser macia e muito raramente causa qualquer ferimentos (peixes como Corydoras por exemplo são muito beneficiados nesse ponto) e pra os que se enterram, como Dojôs e Banjos.

A areia de construção também facilita as manutenções básicas do aquário: na hora de realizar sifonagens, como a sujeita não penetra no substrato, ficando acumulada acima dele, basta aspirar os detritos apenas superficialmente, sem precisar remexer a areia. Pelo mesmo motivo sempre fica evidente a hora de sifonar, pois não existe lugar para “camuflar” a sujeira, evitando possíveis picos de amônia ou nitrito.

O processo de tratamento de areia de construção é muito fácil. Você pode adquirir sacos de areia pré-peneirada, por um preço vem acessível (aproximadamente R$5,00 cada 20 quilos) ou então conseguir certa quantia em alguma construção perto de casa.

areia00
Areia de construção sem tratamento, com grãos de diferentes tamanhos

Primeiramente devemos peneirá-la, para separar os pedriscos maiores dos menores. Se ela estiver totalmente seca fica mais fácil, mas se estiver úmida não passará pela malha da peneira, por isso um recurso interessante é peneirá-la com a peneira parcialmente mergulhada em água.

Peneirar a areia dentro d’água é útil quando ela está úmida e não passa pela malha da peneira
Peneirar a areia dentro d’água é útil quando ela está úmida e não passa pela malha da peneira

Após, basta ir esfregando a areia com as mãos e trocando a água, repetindo esse processo até que a água ganhe uma visibilidade considerável. Não existe agora a necessidade de lavar até a água ficar cristalina, pois ela será fervida posteriormente.

areia02
Lavar a areia até a água ficar mais limpa, mas não precisa ficar cristalina agora

Nessas lavagens a areia mais particulada, mais fina lembrando um talco é eliminada. O que é interessante, pois ela costuma compactar mais rapidamente.

Após essas lavagens, deve-se ferver a areia por um período aproximado de 30 minutos para matar microrganismos que possam fazer mal aos peixes do aquário. Tais seres poderiam morrer dentro do tanque, entrando em decomposição e desequilibrando o sistema, ou até mesmo transmitir alguma doença.

areia03
Ferver por 30 minutos para eliminar organismos que poderiam transmitir doenças.

Durante a fervura, alguns grão de terra ou poeira, que nãos e desmancharam nas lavagens iniciais, costumam desfazer-se agora. Por isso a água fica turva novamente. Então, devemos esperar esfriar muito bem – tenha cuidado, pois a areia esfria em cima mas fica muito quente em baixo – para voltarmos a lavar novamente, mas desta vez até a água ficar completamente cristalina.

areia04
Lavar até a água ficar completamente transparente.

Para garantir uma limpeza ainda mais profunda, pode-se colocar a areia em uma mistura de 50% de água mais 50% de cloro ativo, por 24 horas. Após, lavar muito bem com água corrente e colocar algum anti-cloro de boa qualidade em uma medida três vezes maior que o recomendado. Medir o nível de cloro, se estiver presente, repetir as lavagens e a dosagem de anti-cloro (ou condicionador), até que a areia fique livre dessa substância. Esse tratamento é facultativo, caso nãos e sinta seguro apenas com a fervura.

areia05
Secar no forno ou ao sol caso não for usá-la de imediato

Agora a areia de construção já está pronta para ser usada como substrato em diferentes montagens. Se não for usar agora, pode-se secar tanto ao sol como no forno elétrico, armazenar e usar apenas futuramente.
Areia pronta para ser usada, limpa e seca.

Se desejar um substrato diferente, bonito, prático, fácil de encontrar, barato e funcional, a areia de construção pode ser uma ótima escolha.

Artigo originalmente publicado no site Fórum Aquário.

Sobre Aquarismo Paulista 90 Artigos
Visamos o fortalecimento dos amantes deste hobby, para que possamos promover a divulgação do aquarismo responsável através de nosso grupo no Facebook e site, além de promover encontros e eventos relacionados. O foco do grupo Aquarismo Paulista é abranger todas as vertentes do aquarismo e aquaristas de todos os níveis.

5 Comentário

  1. Muito bom artigo, obrigado Mateus! Só queria dar uma dica; Areia de construção vem de diferentes locais, bacias de rio, ou áreas praianas..consequentemente com diferentes composições…uma sugestão, é de após o processo de preparação da areia, deixar ela com água por um período e avaliar o PH resultante. Já passei por uma montagem anos atrás, de um aquário “amazonense” para Bandeiras e Discus, e mesmo com troncos e folhas, tinha dificuldade em manter o PH ácido. Avaliando só a areia em separado descobri que ela elevava o PH para acima de 8.0 … Acabei remontando o aquário com areia de outro fornecedor, após testar e ter um resultado mais neutro. 😉

     
  2. 30 min de tempo de fervura é muito tempo, haja gás de cozinha.
    Melhor avaliar uma outra alternativa, ao final saíra um gasto alto apenas para tratar uma quantidade ínfima de terra.
    Usei terra de rio retirada de uma fonte mesmo natural, apenas deixei secar uns 2 dias, peneirem para tirar os resto de detritos, como pedriscos e pequenos galhos pontiagudos.
    E tudo correu bem.
    Ao adicionar cloro como mencionou, vc tem que utilizar em seguida uma série de produtos , como testes e condicionadores. Tudo é gasto extra.
    Existe um processo de osmose natural misterioso que faz a água se auto regular, todos os produtos que tentam nos repassar para condicionar, todos sem exceção, dissolvem em evaporação e não duram nem 2 dias em presença na água. Palavra de um grande amigo químico e biólogo.
    A vida dá um jeito para se adaptar. Os meus peixes e plantas não sofrem esse estresse todo de condicionamento por produtos químicos, e estão todos bem.

     
  3. Faço uso de areia comprada no deposito de construção, tenho aquário muito rustico tal como é o habitat na natureza, a preparação que faço é bem simples, peneirando e separando três níveis de granulometria, deixo submerso em recipiente após muitas lavadas abundantes na água corrente, alojo sobre papelão para secagem, mantendo sempre coberto com peneira fina ou algo similar, periodicamente revolvo as partes. hoje mesmo estou fazendo o tanque com caixa d’água, não consegui o anel para poço em cimento.(artigo proposto pelo ARTUR TAVEIRA).finalizei o dia de hoje exatamente nesta etapa.

     

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*