Ciclídeo Midas (Amphilophus citrinellus)

Amphilophus citrinellus  (Günther, 1864)

Nome Popular: Ciclídeo Midas — Inglês: Midas cichlid

Ordem: Perciformes — Família: Cichlidae (Ciclídeos)

Distribuição: América Central, encosta atlântica da Nicarágua e Costa Rica

Tamanho Adulto: 35 cm (comum 25 cm)

Expectativa de Vida: 10 anos

pH: 6.6 a 8.0 — Dureza: —

Temperatura: 24°C a 33°C

Aquário Mínimo: 100 cm de comprimento X 40 cm de largura — considere um aquário deste porte para um casal formado ou pet fish. A decoração do aquário é indiferente, uma vez que o peixe irá redecorar o aquário da forma que achar conveniente removendo o substrato, rochas e raízes. Se houver outros peixes no aquário, organize a decoração para fornecer o máximo de barreiras visuais possíveis. Embora seja improvável erradicá-lo completamente, isso pelo menos ajudará a dissipar seu comportamento agressivo.

Comportamento & Compatibilidade: Ciclídeo extremante agressivo e voraz devendo ser mantido preferencialmente sozinho ou casal formado. Se pretender manter em aquário comunitário, certifique-se de que o aquário seja de grande porte (1.000 litros +). Peixes incluindo ciclídeos robustos da América Central, grandes loricarídeos e bagres, além de peixes de natação rápida como barbos e caracídeos de médio a grande porte são uma possibilidade para se criar junto.

Alimentação: Onívoro, naturalmente se alimenta de perifíton, caramujos e peixes pequenos, além de larvas de insetos, vermes e outros organismos que vivem no fundo. Em aquário aceitará prontamente alimentos secos e vivos.

Reprodução: Ovíparo, produzem até 1000 ovos adesivos em superfícies planas de rochas, raízes ou plantas, que eclodem em até três dias, larvas nadam livremente em cerca de cinco dias. Pais cuidam dos alevinos por várias semanas. 

Dimorfismo Sexual: Machos são maiores e desenvolvem nadadeira dorsal e anal mais longa, além de uma corcova nucal. Quando em seu ambiente natural a corcova se desenvolve principalmente em época de reprodução. Em aquário, muitos espécimes as possuem de forma permanente.

Biótopo: Encontrado em meio a ambiente rochoso onde se alimenta e esconde sua cria no meio das fendas. Ocorre em lagos, sendo bastante incomum em rios, embora ocasionalmente possa ser encontrado em vales mais baixos onde o fluxo da água é lento.

Etimologia: Amphilophus, do grego amphi = em ambos os lados + grego lofos = crista

Sinônimos: Cichlasoma granadense, Heros basilaris, Heros citrinellus, Amphilophus citrinellum, Cichlasoma citrinellum

Informações adicionais: Distribuído na encosta atlântica da Nicarágua e Costa Rica em leitos do rio San Juan, incluindo os lagos Nicarágua, Manágua, Masaya e Apoyo.

Um dos peixes mais populares devido à sua personalidade cativante. Os espécimes criados em cativeiro aprendem rapidamente a reconhecer seu dono e exibem um nível de inteligência muito além de outras espécies de peixes. É bastante utilizado experimentalmente para estudos comportamentais.

Anteriormente incluído como membro do gênero Cichlasoma, é freqüentemente confundido com o Red devil (A. labiatus). Os dois podem ser distintos através de diferenças em sua morfologia. Como sugere seu nome científico, A. labiatus frequentemente possui lábios caracteristicamente grandes, embora isto seja variável e não deva ser usado como um indicador principal. Diferenças mais confiáveis ​​incluem a nuca maior e aparência mais robusta em A. citrinellus.

Espécimes selvagens possuem coloração críptica normal (preta, cinza ou marrom), combinando com o substrato para fins de camuflagem e sobrevivência. Sua coloração varia de acordo com a localidade. Cerca de 10% desta espécie é xantomórfica, passando por uma metamorfose de cores em diferentes estágios de crescimento.

Existem variedades híbridas reproduzidas seletivamente em aquário. Estes incluem espécimes de cor branco, cinza, amarelo, laranja, vermelho, barrado e malhado. São as variantes mais coloridas que se tornaram populares no aquarismo. Devido a hibridização intencional entre esta e outras espécies, dando origem a peixes ​​populares como o ciclídeo papagaio e o flowerhorn.

Algumas populações selvagens de A. citrinellus demonstraram uma interessante biologia evolutiva. Comumente, uma nova espécie se desenvolve quando alguma população de uma espécie existente é cortada do resto do rebanho por algum tipo de barreira física (geralmente geográfica). Esse fenômeno é conhecido como especiação alopátrica. Muito raro (ou pelo menos difícil de provar cientificamente) é um processo chamado especiação simpátrica. Uma nova espécie surge quando certos indivíduos de uma população começam a procriar apenas entre si, ignorando outros da mesma espécie.

Acredita-se que uma população de A. citrinellus habitando o Lago Apoyo, um lago de cratera vulcânica na Nicarágua, tenha sofrido esse processo, com outra espécie “nova”, A. zaliosus, surgindo para ocupar um nicho ecológico diferente no lago. Enquanto as populações de citrinellus existem em outras águas próximas, o zaliosus é endêmico do Lago Apoyo. Dada a semelhança dos dois em termos de DNA, há evidências convincentes para sugerir que a especiação simpátrica ocorreu aqui, de forma viável dentro de um período de 10.000 anos (pouco tempo em termos evolutivos).

Referências:

  • Kullander, S.O., 2003. Cichlidae (Cichlids). p. 605-654. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.
  • Yamamoto, M.N. and A.W. Tagawa, 2000. Hawai’i’s native and exotic freshwater animals. Mutual Publishing, Honolulu, Hawaii. 200 p.
  • Lavery, R.J., 1991. Physical factors determining spawning site selection in a Central American hole nester, Cichlasoma nigrofasciatum. Environ. Biol. Fish.
  • Robins, C.R., R.M. Bailey, C.E. Bond, J.R. Brooker, E.A. Lachner, R.N. Lea and W.B. Scott, 1991. World fishes important to North Americans. Exclusive of species from the continental waters of the United States and Canada. Am. Fish. Soc. Spec. Publ.
  • Conkel, D., 1993. Cichlids of North and Central America. T.F.H. Publications, Inc., USA
  • Page, L.M. and B.M. Burr, 1991. A field guide to freshwater fishes of North America north of Mexico. Houghton Mifflin Company, Boston.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Agosto/2018
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 629 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*