Ituí Cavalo (Apteronotus albifrons)

 

Apteronotus-albifrons

Classificação

Classe: Actinopterygii • Ordem: Gymnotiformes • Família: Apteronotidae

Nome binomial: Apteronotus albifrons (Linnaeus, 1766)

Sinônimos: Sternarchus maximilliani, Sternarchus lacepedii, Apteronotus passan, Sternarchus albifrons, Gymnotus albifrons

Grupo Aquário: Peixes Elétricos, Peixes Facas

Nomes comuns

Ituí Cavalo, Itoui cavalo, Faca Negro

Inglês: Black ghost, Black Ghost Knife, Black Knifefish

Distribuição & habitat

América do Sul; desde a Venezuela até o Paraguai, incluindo a Bacia do Paraná, Paraguai, Araguaia e Amazônica

Países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

Ocorre em águas rápidas de riachos com fundo arenoso.

Apteronotus-albifrons-map
Mapa por Discover Life

Ambiente & parâmetros da água

Bentopelágico; água doce • pH: 6.0 – 8.0 • Dureza: 0 – 0 • Clima: tropical; 24°C – 28°C

Tamanho adulto

50 cm (comum 40 cm) — Estimativa de vida: 8 anos +

Manutenção em aquário

Aquário com dimensões mínimas de 120 cm X 50 cm X 50 cm (300 litros) — aquário deverá ter substrato preferencialmente arenoso com áreas mal iluminadas servindo de refúgio ou tocas formadas para este propósito, uma vez que trata-se de uma espécie de hábitos noturnos e passará a maior parte do dia escondido. Preferem águas bem oxigenadas.

São peixes que podem se tornar territorialistas quando adaptados no aquário e não hesitarão atacar outros peixes que invadirem seu território. Deve-se mantê-los com peixes de mesmo porte e não devem ser mantidos com peixes agressivos. Caçador noturno, se alimentará de qualquer peixe de menor porte e costuma ser bastante intolerante com outros da mesma espécie.

Alimentação

Onívoro, em seu ambiente natural alimenta-se de pequenos crustáceos, vermes, insetos e pequenos peixes. Em cativeiro aceitarão somente alimentos vivos, mas podem ser treinados para comer alimentos secos e alternativos como camarões e filé de peixes.

Reprodução e dimorfismo sexual

Ovíparo. Sua reprodução em cativeiro é desconhecida.

Dimorfismo sexual desconhecido, porém, especula-se que os olhos dos machos são mais próximos do topo da cabeça, enquanto os olhos das fêmeas próximo a parte frontal da cabeça. (questionável)

Galeria de imagens

Apteronotus-albifrons5 Apteronotus-albifrons4

Apteronotus-albifrons3 Black Ghost Knife

Descrição

Peixe de coloração todo preto, exceto por dois anéis brancos na cauda, e uma mancha branca na cabeça, que pode se estender até as costas. Se move principalmente ondulando uma longa nadadeira ventral.

Possui hábitos noturnos e são dotados de uma leve corrente elétrica. Como são cegos (os olhos são cobertos por pele), utilizam um órgão elétrico e receptores distribuídos pelo corpo para localizar potenciais presas. Tendem a nadar “de pé”, com a cauda voltado para baixo, e de maneira um tanto desordenada. Junto com o peixe-elefante eles são os peixes eletrosensíveis mais estudados. Embora seja um parente próximo do Poraquê (Electrophorus electricus), seu campo elétrico não representa perigo como este último.

Comumente são vendidos ainda juvenis e muitos aquaristas não possuem noção do tamanho que a espécie pode chegar, assim como informações de como mantê-los. São peixes que exigem alguma experiência do parte do aquarista para poderem viver bem por anos.

Referências

  1. Albert, J.S., 2003. Apteronotidae (Ghost knifefishes). p. 497-502. In R.E. Reis, S.O. Kullander and C.J. Ferraris, Jr. (eds.) Checklist of the Freshwater Fishes of South and Central America. Porto Alegre: EDIPUCRS, Brasil.
  2. Planquette, P., P. Keith and P.-Y. Le Bail, 1996. Atlas des poissons d’eau douce de Guyane. Tome 1. Collection Patrimoines Naturels 22: 429p. Paris: Publications scientifiques du Muséum national d’Histoire naturelle.
  3. FUEM-NUPÉLIA/SUREHMA/ITAIPU BINACIONAL, 1987. Relatório anual do projeto “Ictiofauna e biologia pesqueira”. Nupélia, Universidade Estadual de Maringá. Universidade Estadual de Maringá, Maringá: 306 p.
  4. Robins, C.R., R.M. Bailey, C.E. Bond, J.R. Brooker, E.A. Lachner, R.N. Lea and W.B. Scott, 1991. World fishes important to North Americans. Exclusive of species from the continental waters of the United States and Canada. Am. Fish. Soc. Spec. Publ. (21):243 p.

Ficha por (Entered by): Edson Rechi — Março/2014
Colaboradores (collaboration): –

Sobre Edson Rechi 756 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.