Killifish (Scriptaphyosemion guignardi)

 

Scriptaphyosemion guignardi (Romand, 1981)

Nome Popular: Killifish

Ordem: Cyprinodontiformes  — Família: Nothobranchiidae (Nothobrânquídeos)

Distribuição: África. Guiné, Senegal e Mali

Tamanho Adulto: 6 cm

Expectativa de Vida: 2 a 3 anos

pH: 7.0 a 7.4 Dureza: –

Temperatura: 22°C a 24°C

Aquário Mínimo: 30 cm comprimento x 15 cm largura – 9 Litros

Comportamento & Compatibilidade: Espécie tímida, não apresenta agressividade. Deve ser criado preferencialmente em aquário mono espécie.

Alimentação: Onívoro, em seu ambiente natural alimenta-se de vermes, crustáceos e insetos. Em cativeiro aceitará alimentos vivos sem dificuldades como Enquitréias, White Worms e Tubifex.

Reprodução: Esta espécie desova em raízes/fibras, podendo ser substituídas por MOP (bruxinha). Os embriões demoram de 13 a 22 dias para começarem a nascer os primeiros alevinos. Essa espécie tem sua maturidade sexual definida por volta dos 5 meses (dependendo das TPAs/alimentação).

Dimorfismo Sexual: Os macho apresenta cores mais destacadas do que as fêmeas. Apresenta cores esverdeadas e manchas avermelhadas.

Biótopo: Habita riachos calmos, brejos e áreas com densa vegetação de pequenos riachos.

Etimologia: —

Sinônimos: Aphyosemion roloffi, Haplochilus liberiensis, Aphyosemion liberiense, Aphyosemion guignardi, Roloffia guignardi

Informações adicionais: Distribuído em Konkouré, Kolenté, Corubal e Little Scarcies na Guiné, rio Gâmbia no Senegal e rio Bani no Mali.

Referências:

  • Huber, J.H., 1996. Killi-Data 1996. Updated checklist of taxonomic names, collecting localities and bibliographic references of oviparous Cyprinodont fishes (Atherinomorpha, Pisces). Société Française d’Ichtyologie, Muséum National d’Histoire Naturelle, Paris, France

Foto e informações gentilmente cedidos por Junior Honório do grupo Killifish São Paulo.

Ficha por (Entered by): Junior Honório — Maio/2019
Colaboradores (collaboration): Edson Rechi

 

Sobre Edson Rechi 759 Artigos
Aquarista em duas fases distintas, a primeira quando criança e tentava manter peixes ornamentais sem muito sucesso. Após um longo período sem aquários, voltou no aquarismo em 2004, desde então já manteve diversos tipos de aquários como plantado, peixes jumbo, ciclídeos africanos, água salobra, amazônico comunitário e marinho. Atualmente curte e mantém peixes primitivos e ciclídeos neotropicais, suas grandes paixões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*